Não ao VAR no clássico

Sei que vou contrariar a maioria, que estarei nadando contra a correnteza – embora nem saiba nadar. Mas quero dizer que sou contra o uso do árbitro de vídeo (VAR), pelo menos do jeito que está posto.

Sou ainda mais contrário ao VAR no Gre-Nal de domingo. Até o momento ao que parece não há decisão da FGF nesse sentido, mas li que os presidentes da dupla são favoráveis à essa inovação.

Até seria a favor se toda a arbitragem fosse de fora, fosse de outro Estado, outro país. O cornetadorw publicou com exclusividade um dado preocupante para os gremistas: desde 2012 o Grêmio não vence clássico pelo regional (com árbitro local).

Por outro lado, quase deita e rola no Brasileirão (com árbitro de fora) nesse mesmo período, inclusive aplicando goleadas, como aquele placar de 5 a 0, que lavou a alma tricolor.

Curiosidade: o técnico colorado nesse jogo era o atual treinador colorado. Não se lê nada a respeito disso na mídia.

Será em ‘respeito’ ao Odair?

Então, se sou contra árbitro local, por que seria a favor de VAR local?

Seria mais um a decidir sabendo que um erro grave a favor do Grêmio pode resultar numa conversinha reservada na sala do presidente da federação, como aconteceu com Diego Real, e pode ter ocorrido também com outros.

Independente disso, sou contra a arbitragem de vídeo enquanto a decisão de pedir a imagem depender dos próprios árbitros.

O Grêmio foi beneficiado, e com justiça, por duas decisões do VAR, ambas nos jogos contra o Independiente. Mas antes foi prejudicado contra o Lanus, na Arena, no lance de pênalti claro sobre Jael.

Sou a favor do VAR apenas se a solicitação puder partir do treinador, não do quadro de arbitragem, que já tem poder demais. Parece que no futebol americano é assim.

Que se coloque um número máximo de pedidos por jogo. Quem sabe dois ou três para cada equipe.

GRENAL

Com classificação garantida em oitavo lugar, o Grêmio deveria jogar com um time misto, cinco ou seis titulares.

Com isso, iria com força máxima (inclusive Luan) para os clássicos decisivos das quartas de final.

Defendo que Arthur esteja nesse time, até para recuperar suas melhores condições, pegar ritmo de jogo.

Ouso afirmar que mesmo com time misto o Grêmio tem condições de vencer o festejado (pela mídia) Inter de Odair em pleno Beira-Rio.

 

Se gostou, compartilhe!