O Palmeiras começou a vencer quando iniciou o jogo desarticulando o modo de jogar do Grêmio. Quebrou o tradicional toque de bola no meio de campo, trouxe o Grêmio para a vala comum do futebol brasileiro e acabou fazendo seu
Felipão não é o inventor do esquema ‘por uma bola’, esse que alguns técnicos empregam principalmente nos jogos mata-mata, mas é sem dúvida um dos treinadores que mais venceram jogando assim, fechando a ‘casinha’, jogando no erro do adversário e
O time reserva do Grêmio empatou com o misto do Palmeiras, cantado em prosa e verso como o melhor e maior grupo do Brasileirão. O empate por 1 a 1 na Arena indica que não há por que temer o
O Grêmio sobrou contra o Atlético PR, o que deve ser comemorado. Efusivamente comemorado. Pena que o time não traduziu em gols sua imensa superioridade no segundo tempo. Foi 2 a 0, mas poderia ter sido mais. Tenho certeza que
Já faz algum tempo que ando inquieto com a vulnerabilidade que percebo – eu e grande parte dos gremistas, inclusive aqui do grupo – do sistema defensivo tricolor. Está faltando alguém com mais imposição física na marcação. Antes que os
O Grêmio correu um sério risco de goleada. Imagino que Renato e Cia projetavam um Flamengo misto ou como o próprio Grêmio, um time formado por reservas. Aí o o técnico Jesus vem de força máxima. Confesso que acreditei nas
O Grêmio vai com time reserva para o enfrentamento com o Flamengo neste sábado, no Rio. Até pouco tempo atrás, estaríamos abrindo o berreiro contra a decisão do clube. ‘Ora, jogar com reservas esse clássico nacional… ‘ Hoje, a gente
Hoje senti na pele o que anda sofrendo o torcedor do Cruzeiro. Que time medíocre, comandado por um técnico que vira e mexe joga apenas por uma bola. É duro torcer pelo Cruzeiro. E tem gente que reclama do Grêmio…
O VAR mais uma vez decidindo contra o Grêmio. É o que aconteceu nesta noite de segunda-feira, na ponta do rabo da rodada, onde o Grêmio tinha tudo para somar 3 pontos e ficou apenas com 1 no empate por
A história do Grêmio é preservada por alguns abnegados, gente preocupada em manter acesa a memória do clube. Uma dessas pessoas conheci no final dos anos 70, dona Ema Coelho de Souza, que tratava de juntar aqui e ali, literalmente,