Grêmio entra na zona de rebaixamento

No post anterior afirmei que a ausência de Diego Costa será fatal para o Grêmio. Neste domingo, contra o Botafogo, ficou ainda mais evidente que o time perde muito sem DC.

A perda poderia ser amenizada se o Mestre Renato Portaluppi parasse de insistir com JP Galvão, um dos piores centroavantes que eu vi jogar no tricolor. E olha que a lista é grande.

Tem um que logo em seu primeiro treino chutou o chão e detonou o dedão. Outro que me traumatizou foi Dodô, que passava os 90 minutos mascando chicletes.

Pois o JP, dizem ser bom de grupo. É bom isso, é o cara legal. Mas eu prefiro quem faça gols, e não fale com ninguém. Mas que faça aquilo que dele se espera: gols, ou infinitas assistências, aqueles passes terminais.

Não quero um mister Simpatia. Quero um atacante que contribua mais com o time. JP, que jogou umas 50 partidas e marcou meia dúzia de gols, decididamente não é esse cara. Não posso acreditar que Renato não saiba disso. Não se tira leite de pedra.

Nos dois últimos jogos, o Grêmio teve bons momentos. Se tivesse empatado não seria injustiça. Se tivesse ao menos começado com o mesmo número de jogadores de seus rivais, as chances de vencer e se distanciar da famigerada Z-4 seriam maiores, sem dúvida.

Espero que Renato tenha a humildade de admitir que essa insistência com JP pode mesmo levar o Grêmio à segundona.

Desconfio que Renato, depois de mais uma derrota, a quarta seguida no Brasileirão, vai acordar.

E que acorde bem disposto e inspirado. Estamos entrando na semana Grenal (sábado, no Couto Pereira). Ah, antes tem o Fortaleza, na quarta-feira.

A falta que faz Diego Costa

Não vi e não gostei. Pelo que leio nas redes sociais, inclusive nos comentários nos post anterior, o Flamengo mereceu os 2 a 1, gol marcado por Edenilson nos acréscimos. Foi, na realidade, um duelo de times mistos. As duas equipes perdendo titulares por conta de convocações e lesões.

Ficou claro que o grupo do Flamengo é superior tecnicamente. Aliás, é o melhor do campeonato, e o favorito ao título do Brasileirão.

O Grêmio, com Renato milagreiro no comando, seria um forte candidato. A lesão de Diego Costa, que vinha de atuações semelhantes as de Suarez, joga o tricolor na vala comum daqueles que nada ambicionam além de escapar da queda para a segunda divisão.

Nunca esquecendo que o Grêmio ganhou apenas seis pontos em seis jogos. Ou seja, flerta com a Z-4.

Estou sendo pessimista demais? Pode ser, mas o que esperar de um time que tem como alternativa ofensiva um jogador como JP Galvão? Com ele em campo o Grêmio já entra em inferioridade.

Então, sai um jogador decisivo, uma liderança, e entra em seu lugar um JP, cuja contribuição é praticamente zero.

Com o grupo que tem hoje, seria o caso de mudar o esquema, escalando jogadores de movimentação até a volta do titular da camisa 9.

Para agravar, os nomes especulados como possíveis reforços não são lá essas coisas.

Com os cofres raspados, eu apostaria no Everaldo, que hoje está no Bahia.

Melhor que a encomenda

Depois da arrancada assustadora na Libertadores, uma reação quase apoteótica, que terminou com o empate por 1 a 1 com o Estudiantes. Que venha o Fluminense. Um clássico nacional, sem favorito.

O Grêmio mais uma vez não poderá jogar em seu estádio, o que dificulta ainda mais a missão do mestre Renato Portaluppi e seus comandados. Mais um desafio para o tricolor gaúcho.

Para quem reagiu da forma como o time do guerreiro Kanneman reagiu para garantir a classificação não há limites a este clube imortal.

Um clube capaz de lotar um estádio de outro Estado, no caso o Paraná, tem condições de superar qualquer tipo de obstáculo.

A torcida gremista mostrou ao Brasil inteiro, e até outros países, a grandeza do Grêmio. Mais uma façanha que serve de modelo a toda terra.

Orgulho de ser gremista!

Confesso que quase joguei a toalha diante do início horroroso.

Em especial fora de campo Foi, e ainda é, um período doloroso pra todos nós. O futebol se tornou uma coisa menor, sem sentido.

Só agora estou conseguindo sentar diante do teclado. Sei de muita gente que também ficou abatida, sem forças.

Conforme o título do meu penúltimo post, realmente é um difícil recomeço.

JP

Finalizando, um recomeço ainda mais difícil pra quem tem JP Galvão como opção. Aliás, disse isso logo que o vi com a camisa tricolor.