O ‘acidente’ de Romildo, o caso Douglas Costa e o destino de JP

Muitas coisas interessantes no futebol gaúcho neste início de temporada. Começo com a infeliz declaração do presidente tricolor na deprimente reapresentação do grupo. O presidente Romildo Bolzan disse que a queda do time foi um ‘acidente’.

Se não tem o que dizer, o que explicar, então fique calado. Uma afirmação como essa é uma punhalada no sofrido torcedor. A continuar nessa toada em breve RB estará se nivelando ao FO, com seu site, seu ônibus, etc.

Quero acreditar que o dirigente gremista, que eu, apressadinho da punheta, coloquei no panteão dos grandes presidente do clube ao lado de FK e HD, tem consciência de que foram pequenos e sucessivos ‘acidentes’ que levaram o Grêmio à essa desastrosa e vergonhosa campanha no Brasileiro.

Espero que RB tenha real consciência do que aconteceu para não repetir os erros. Confesso que me assusto quando ouço o presidente do clube reduzir essa tragédia a um mero acidente. Medo…

Felizmente, o grande Renato Portaluppi está livre, desempregado. Qualquer coisa, chama o bombeiro. Ele já resolveu outras vezes, embora seus detratores joguem as vitórias e os títulos de RP para debaixo do tapete. e só comentem sobre os últimos dois anos, realmente terríveis.

Hoje se sabe que se foi um período difícil com Renato, teria sido pior sem ele. A prova está aí. Renato foi dispensado, mesmo doente, e aí a maionese desandou.

Foi quando o Grêmio afundou e o presidente Romildo viu sua ambição política virar pó. Eta acidentezinho destrutivo…

Bem, ano novo, vida nova. Vamos acreditar que o presidente e seus companheiros tomem as decisões corretas para o bem do Grêmio. Lembrando sempre que Renato está aí dando sopa. Não sei até quando.

Douglas Costa

O que tem de gente secando a relação Grêmio/Douglas Costa. Além dos vermelhos da imprensa tem, para meu espanto, muitos gremistas querendo ver DC fora do time.

Eu tenho uma meia dúzia que eu gostaria de ver fora do time. Agora, craque não, por favor. Se tem alguém que pode fazer a diferença para o Grêmio este é Douglas Costa. A julgar pelo desabafo e pedido de desculpas, ele volta com sangue nos olhos. Nem tanto, claro…

Mas se ele jogar com a metade do ânimo do Jean Pierre, já será suficiente.

Sobre JP, quando li que ele iria para o Atlético PR não acreditei. Eu se fosse o JP não iria para o clube do Petraglia, que não deixa malandro se criar.

Não deu outra. Era mais um dos tantos boatos que brotam nesta época de transição. JP vai acabar num lugar onde as cobranças não são tão fortes, talvez nos EUA.

É isto: estamos de volta.

Renato era a solução, não o problema

Texto de Copião de Tudo

Nesta virada de ano me surgiu esta dúvida diante dos fatos ocorridos no Grêmio desde junho/18 quando todos nós percebemos e falamos aqui insistentemente sobre o início do baixo desempenho do time, mas que mesmo assim, nosso treinador conseguia trazer o vestiário cheio de problemas com seu absoluto controle e domínio porque isso ficou evidente demais quando ele saiu e o time sucumbiu literalmente “até” com Felipão, “Mestre do passsado”.

Lembro muito bem de 4 ou 5 post’s do titular deste Blog falando desde 2019 ou 20, e alertando acertadamente com visão jornalística com mais de 30 anos de experiência do perigo e riscos de uma troca impensada de comando com a tradicional e certeira pergunta: tirar o treinador, mas “quem” trazer se não existe um substituto realmente à altura ????? Bingo!

Impossível não perceber que Renato vinha tentando sempre acertar, limpando o caminho desde 2018 autorizando as dispensas de MO, Bressan, Douglas, Cícero, Maicossuel, Luan, Jael, Marinho, PV, JC, Léo Moura, Vanderlei, Tardeli, André, TN, Robinho, Piñares, DB, VF entre outros, e todos considerados “seus bruxos”, MAS, chegavam sempre no G4, G6/2020 com pandemia & na final da CB com muitas críticas nas escalações e substituições porque jogavam para isso, SEM RISCOS de ZR, e chegavam sempre no topo.

O Grêmio ficou a uma vitória de escapar porque teve 19 derrotas SEM Renato, e COM ele tivemos 13 derrotas em 2016 ….. 12 em 17 ….. 9 em 18 …..  11 em 19 e 7 em 2020, ou seja, nesses três anos fortemente mais criticados pelos urubus desde 2018, ELE teve menos derrotas, e faria SIM campanha de G6/2021 ficando na Elite e na pré-LA com este mesmo grupo aí cujas dispensas foi ele quem começou a fazer já em agosto/2020.

Não é uma questão de endeusar o cara, pois ele é humano, mas sempre será uma LENDA do Grêmio, e nesse caso ele não era o problema, era a solução, aí, os “çábius” eliminaram a solução e ficou o problema, então, aplausos aos envolvidos e recalcados de plantão desde setembro/2016 quando ele chegou para nos tirar DA FILA, empilhar taças, revelar uma penca de jogadores, recuperar outros e ajudar o clube a encher os cofres com mais de R$ um bilhão, pois se não foi “danoso” para o clube ao dispensar essa penca citada aí acima, não será agora que isso vai acontecer, e a estupenda venda do Vânderson foi mais um aviso disso.

Só para finalizar, não leio nada da GZH porque não pago nada para esta rede socialista sob hipótese alguma, mas segue abaixo o Link de um cronista que recebi de um dos meus “bruxos” (eu também tenho) de alguém que era um frenético crítico e urubu sempre contra o Grêmio, mas que não deixa de ler o Blog do Ilgo e o Copião seguidamente para se “antenar”.

Cada vez me convenço mais que a força e capacidade do treinador Renato Portaluppi dentro do Grêmio em conter e segurar todas dificuldades e as barras do vestiário são muito maiores do que todos podemos imaginar, e só Romildo sabia disso diante de sua fraca atuação NO FUTEBOL, aí, totalmente fora de hora e de qualquer contexto, o Renato saiu e o time caiu. BINGO!!!

FORÇA GRÊMIO ….. HEY ….. !!!!!

CONFIRA O LINK

https://gauchazh.clicrbs.com.br/esportes/gremio/noticia/2022/01/jose-augusto-barros-uma-entrevista-para-reflexao-cky0fp3i1004f0188menr3946.html

COPIÃO DE TUDO (interino)

Grêmio corre atrás de um matador após o erro de liberar Diego Souza

Acompanhei à distância os movimentos do Grêmio desde a queda para a segundona – já posso escrever sobre isso sem chorar, sem revolta, rancor e desejo de vingança – e posso garantir que agora estou um pouco mais tranquilo.

Uma tranquilidade que vem de um forte sentimento de impotência. Afinal, o que posso fazer a não ser esparramar aqui minha dor, minha vergonha de cair e de ter jogado todo tempo na zona do rebaixamento, um recorde que dificilmente será batido?

Percebo aqui no blog e nas redes sociais em geral a preocupação gremista sobre o destino do clube sob o comando de pessoas que são questionadas por falta de competência e um ou outro quesito, como a transparência das ações.

De minha parte, espero que os negócios envolvendo jogadores, os que partem e os que chegam, sejam pautados pela ética. Que o ponto de referência dos trabalhos no futebol seja essencialmente os interesses do clube.

Até aqui percebo uma certa coerência, principalmente uma convicção sobre o perfil dos jogadores que serão contratados para compor o time que tentará resgatar o clube do poço em que se meteu.

Tenho minhas restrições. Não acredito que o técnico Mancini dê conta dessa dura missão. Mas a minha opinião é o que menos importa. Tanto faz o que eu penso ou deixo de pensar. E isso fale para todos os que habitam a selva das redes sociais. Estamos todos no mesmo barco.

O que importa agora é acreditar que o Grêmio está em boas mãos – o presidente Romildo andou pedindo desculpas, demonstrando humildade um tanto tardia.

Uma humildade que faltou em vários momentos decisivos do clube em sua trajetória rumo à série B.

Sempre com o Grêmio, mas vigilantes.

DIEGO SOUZA

Dias atrás escrevi que temia enfrentar o Diego Souza, um dos maiores goleadores do futebol brasileiro nos últimos anos, e que o Grêmio ESTRANHAMENTE liberou sem ao menos discutir uma proposta.

Agora essa direção está aí batendo cabeça atrás de um ‘fazedor de gol.

Deixando claro, mais uma vez, que não quero DS como titular. Só quero que ele não reforce algum rival, como o Sport Recife, que já fez proposta por ele.

Será terrível perder a classificação com um gol de cabeça de Diego Douza.

Se o Sport tem dinheiro para contratar Diego Souza, o Grêmio mais ainda.

Caro Denis Abrahão, não há vergonha em recuar e acertar com o nosso goleador. Vergonha é ficar um ano a mais na segundona, e por falta de goleador…

PROPOSTA DO SPORT, SEGUNDO A MÍDIA:

‘Após os contatos iniciais com o Rubro-negro, um documento vazou nas redes sociais, revelando valores ofertados ao camisa 87. A proposta vazada previa um ano de contrato e salário de R$ 100 mil, além de bonificações por produtividade em caso de acesso à Série A do Brasileiro. Seriam R$ 20 mil por duelo disputado e R$ 10 mil a cada gol marcado.’

O CACIQUE

Ridícula essa campanha da mídia gaúcha enaltecer o novo treinador do Inter, repetindo, aliás, o que andou fazendo recentemente. Enchem a bola do cara e quando ele é demitido saem de fininho e já partem para outra com a mesma cara de pau.

O realismo da segundona

Texto de Rodrigo Severo

E os reforços estão aí. Há dias, confesso, me desliguei por completo do futebol. Quis viver o meu silêncio. Mas fiquei de olho nas saídas, tão necessárias, após a queda. Mas as primeiras notícias, ao menos para mim, não foram tão boas.

É evidente e, disso não resta dúvida: a folha precisa ser enxugada. Afinal a segundona não permite ostentação. Porém, nesse limbo, os erros também devem ser reduzidos a zero. E a meu ver pelo menos um, infelizmente, já foi cometido. Não sei dos motivos. Foi simplesmente uma escolha da direção. Ok. Vou respeitar. Só que o Dênis enfatizou que “todos” os gremistas queriam vê-lo (Diego Souza) fora. Não, não é bem assim. Não estou dentro deste “todos”.

Claro que o elenco precisa de oxigenação. Exceto nos cabelos. Porém, a ausência de um matador nato, fará falta. Se na primeira divisão o Diego Souza já botava respeito, na segundona, não seria diferente. Seus gols comprovam isso. E mesmo fora de forma, eu duvido que algum zagueiro fosse bobear em sua frente. Menos mal que Borja está fora. Não vamos ver ano que vem tantos gols desperdiçados.

Resta agora virar a página. “Panita” está de volta. Sinceramente não sei até onde isso é bom. Estou ressabiado com jogadores colombianos. Orejuela fez alguns jogos decentes pelo Grêmio, mas não deixou saudade quando saiu. E agora volta como reforço, vindo de um São Paulo que quase caiu e que tomou do Grêmio um senhor 3 a 0 dias atrás. Dizem que lá ficou mais de fora do que dentro devido às lesões. Será, portanto, uma incógnita em 2022. Mais uma entre tantas que aí estão.

O outro lateral, eu realmente não sei quem é. E isso prova que (falando por mim) como torcedor nunca se saberá outra coisa se não isso: torcer! Porque se me dissessem: óh, fulano, agora é contigo, vai lá e resolve! – eu não saberia para onde apontar. Porque eu só vejo os jogos do Grêmio. E assim é a maioria dos torcedores. Do sofá, somos todos excelentes treinadores, diretores e olheiros. Mas e na prática?  

Eu li que este Nicolas jogou com Mancini em 2020. Veio do C.A.P., e muito embora o clube tenha sido finalista e campeão de uma copa e semi de outra, quase veio abaixo esse ano. Falam de outro jogador que já atuou com Mancini: Janderson. Seria outro bruxo? Não resisti. O jogador, que é do Corinthians, atuou em 2021 pelo Atl-GO que incomodou muitos esse ano. Nós, inclusive. Disse um amigo, que esse jogador aí deu um calor no Grêmio. Eu não me lembro. E no Grêmio sempre tem dessas. Se um jogador já marcou contra nós/jogou bem… Pimba! Lá está ele no ano seguinte vestindo o manto sagrado. Uma pena que geralmente, são os ruins que vem para cá. Alex Mineiro, alguém se lembra dele? Deus defenda! Torcerei e apenas isso para que todas essas contratações dêem certo. No mais é isso e será isso: nomes desconhecidos, uns nem tanto. É o realismo da segundona que bateu na porta. Feito um jab, bem no meio do rosto.

Pessoal. Inicialmente, quero agradecer a todos por este 2021 que compartilhamos por aqui. Foi um ano muito difícil para muitas pessoas, um ano de perdas irreparáveis, que fazem do futebol a coisa mais importante entre as menos importantes de todas. Mas é o futebol para todos nós a válvula de escape. Nesse caso, o Grêmio! E mais: quero agradecer a oportunidade que o Ilgo me ofereceu. Entre tantos bons participantes e opinantes, não sei o motivo, fui convidado para escrever este texto. De primeira mão, recusei o convite. Lembrei-me dos ataques… Mas conversando com um bom amigo que tenho, e já que estou de recesso, ele me disse: eu escreveria. Se tu sabes ou não escrever direito, é outra coisa.  Por fim, decidi não peidar na farofa, pois escrever é algo teoricamente “fácil”. Entender de futebol, de veras, que não é! Por isso estou aqui atrás deste teclado, e não lá dentro do Grêmio! Um Feliz Natal e um próspero 2022 para todos nós!

O silêncio dos inocentes

Texto de Copião de Tudo

Acho que esta estratégia do Denis Abrahão em manter em sigilo as contratações em andamento é providencial neste momento de tantas especulações baratas que tem por aí nas mídias e Lives furrecas que existem nos Youtubes e Facebooks (sempre haverá quem acredite nesses caras), independente dos acertos que hão de vir, pois o que tem de tiro n’água com tantos achismos por aí, é uma farra.

Logo que assumiu o futebol, ele deu algumas letrinhas sobre isso aos setoristas, pois disse saber quem era o X.9 do clube e que à partir de sua chegada isso iria mudar travando vazamentos à imprensa. Bingo, isso está ajudando e muito neste percurso de tantos achismos por aí.

Eleições 2022

Ontem surgiu uma informação a noite sobre uma excelente articulação para uma “possível chapa” com Adalberto Preiss & Odorico Roman para a sucessão à Presidência & futebol em 2023, e se o alemão aceitar essa parada acho que teremos um período vitorioso mais uma vez em breve, pois foi com eles que toda essa fase de fila de 15 anos ACABOU junto com Renato na casamata nos trazendo vitórias, desempenhos e várias taças.

É uma boa dupla em ação “caso” se confirme esta candidatura com grandes chances de vitória, pois entendo que esse papinho aí de “clube empresa” não cabe ao Grêmio porque não temos um bilhão de rombos, estamos muito abaixo disso, somos superavitários e andamos com nossas próprias pernas enquanto os Ronaldos e Reds Bulls que tem por aí estão em busca de “barganhas de ocasião”, o que não é o nosso caso.

Quanto as negociações, se confirmar a saída do Vânderson por esse ótimo valor anunciado é mais uma grande cartada do Romildo mantendo superávit também em 2022 na série B, pois nessa questão administrativa e financeira ele é realmente fera no assunto, porém, peca demais no futebol que é a nossa razão de existir, senão, ele teria também uma estátua se soubesse lidar com o futebol.

Para encerrar, sigo sempre aguardando as cenas do próximo capítulo depois do erro em aceitar a demissão do Renato em abril, pois era visível que estava ruim com ele, mas teríamos sérios problemas sem ele no comando do futebol vendo que Romildo não acertava uma escolha se quer para assumir o lugar sagrado e vitorioso do Odorico Roman até fevereiro/2018, e Renato segurou essa barra poderosamente por três longos anos com bons resultados e SEM RISCOS de passar mais de 4 rodadas na ZR com seus times mistos, reservas ou com bruxos.

Eu sempre ACREDITO, sem devaneios.


(Copião de Tudo – Interino)

Equívocos da direção no processo de reformulação do time

Os primeiros movimentos dos gestores do futebol do Grêmio são desanimadores. Está certo que precisa haver um enxugamento drástico do custo de folha de pagamento, um princípio que norteia todas as ações do clube no final desta desastrosa temporada. Mas dispensar o goleador do time, um goleador de peso (não resisti…) sem ter alguém melhor para a posição é um erro que pode custar muito caro lá adiante.

Imaginem enfrentar o matador Diego Souza no campeonato. Não defendo que DS deva ser o titular, mas gostaria de contar com ele até para impedir que seja contratado por algum rival na série B. Diego Souza era para ser reserva do glorioso Borja, mas acabou sendo titular por seus méritos e pela limitação técnica daquele que veio para ser titular.

Hoje, eu choro a saída de DS e lamento que Borja continue, não por vontade do clube (felizmente), mas por falta de interessados em pagar o que o Grêmio, sempre tão generoso, desperdiça com ele. Nem quero saber quanto é para não me irritar mais ainda.

Dizem que um time campeão começa pelo goleiro. Pois o Grêmio tem dois da melhor qualidade, já testados e aprovados. São jovens, como era Danrlei quando foi fisgado das categorias de base pelo então treinador Felipão, isso lá nos meados dos anos 90, para defender o time titular.

Pois Dênis e Mancine deveria se espelhar nesse exemplo para apostar em Brenno e Chapecó. É um absurdo pensar em contratar um goleiro com duas pedras preciosas para a posição. Ainda mais um goleiro de 35 anos, de trajetória pouco luminosa. Um goleiro do nível de Paulo Victor e Vanderlei, que deixaram o Grêmio sob críticas da torcida.

Aliás, quando Brenno assumiu de titular e fez belas partidas, não faltou gremista para atacar Renato nas redes sociais, dizendo que o técnico mais vitorioso do Grêmio neste século havia privilegiado seus bruxos em detrimento dos jovens goleiros da base. Não demorou muito, esses mesmos passaram a questionar não apenas Brenno, mas também o Grando.

E agora esse comando do futebol se mostra determinado a contratar um goleiro mais experiente, no caso Fernando Miguel, um jogador de nível médio. O mais sensato seria investir nos goleiros da casa, que no futuro ainda podem render um bom dinheiro.

Então, que a direção gremista pegue esse dinheiro destinado a um goleiro e o aplique, por exemplo, num ‘fazedor de gol’, ou que reconsidere e traga DS de volta.

Grêmio mantém o comando de futebol, apesar do fracasso

O Grêmio, digo, o presidente Romildo e seu braço direito, o Amodeo, renovaram o acordo com Denis Abraão, que continua no comando do futebol, e, pelo que li, com plena autonomia.

Com isso, sem dúvida, permanece Vagner Mancini de técnico.

Temos, então, a dupla que não conseguiu salvar o clube da derrocada sendo mantida.

Começa mal o clube que precisa armar um time forte e competitivo para deixar a lamacenta série B ainda em 2022.

Se dependesse de mim, eu trocaria esses nomes. Agradeceria pelo esforço e me despediria.

Agora, pensando pela cabeça do presidente Romildo, que é o tipo do dirigente que dificilmente toma medidas drásticas, deixando que o tempo resolva o problema, ou problema, a renovação de Denis e Mancini é lógica.

Dá menos trabalho manter a dupla, que até se completa em termos de temperamento, do que terminar o ano, esse período de festas, saindo por aí atrás de um bom nome para o futebol.

É uma tarefa espinhosa, reconheço, mas não concordo com essa de pegar o primeiro que vê pela frente. Não vejo aí uma filosofia de trabalho.

Tipo vamos com esses mesmos pra ver no que dá. Nem será preciso esperar muito para ver no que dá. Puro comodismo.

Será uma gestão de futebol curta como esse texto.

NEGÓCIOS

Vanderson e Ruan vendidos, conforme previsto. Tudo pra garantir o superavit mais um ano. E segue o baile.

Vergonha!

Só o fato de ficar um campeonato inteiro nas últimas posições, cortejando com a série B, já é uma bruta vergonha. A consumação da queda, então, mesmo anunciada faz tempo, é dolorosa, insuportável.

Nenhum torcedor de clube grande está preparado para isso. Só aceita mesmo quando o último apito significar que o jogo acabou, que a competição acabou, e que cabe agora recolher o que restou e partir para outra.

O futebol é assim. Não dá muito tempo para chorar ou se lamentar. Vida que segue.

O Grêmio tinha um suspiro de esperança de escapar. Precisava vencer o Atlético Mineiro e seus reservas qualificados. Largou com 3 a 0 surpreendentes, levou dois e chegou aos quarto gol, cedendo mais um no final: 4 a 3.

Destaque no jogo para Diego Souza, com dois gols e uma assistência. Mas o time todo foi bem, como poucas vezes se viu nesta temporada, que, aliás, já vai tarde.

Mas a vitória era insuficiente para seguir na série A. O Bahia e o Juventude precisavam perder. O time caxiense venceu seu compromisso, e vai ocupar o lugar do Grêmio.

Vergonha! É o que sinto, ao lado de raiva e indignação.

Ficou a certeza de que até para ser rebaixado é preciso esforço e muita competência.

Imprensa trata boato como verdade e prejudica esforço do Grêmio

Tudo o que o Grêmio não precisava neste momento é ter a imprensa gaúcha jogando contra. Esse boato de que o clube vai oferecer um prêmio milionário aos jogadores do Fortaleza e Corinthians na última rodada do Brasileiro só faz aumentar a dificuldade para continuar na série A.

Ninguém quer ajuda da imprensa, mas que ela ao menos não atrapalhe com factóides que podem prejudicar os interesses do Grêmio em sua luta desesperada para fugir do rebaixamento.

Em situações como a atual é comum a especulação de que determinado clube irá oferecer mala branca para clubes e/ou jogadores. Uma renda extra sempre é bem-vinda, ainda mais em final de temporada.

No caso do Grêmio, temos nada além de especulação. Pura especulação, pelo menos enquanto não houver dados que confirmem a ‘doação do bem’. Em meus mais de 30 anos de crênica esportiva não me lembro de ter visto alguém admitir que buscou motivar outro clube para favorecer um terceiro.

A simples especulação dessa suposta oferta do tricolor ao ser lançada como notícia, como aconteceu no final da tarde desta terça-feira, quando as redes sociais passaram a reverberar ‘informação’ da Rádio Grenal como se fosse uma verdade sólida e indesmentível, tem poder de neutralizar os efeitos dessa suposta oferta de bicho extra.

Os jogadores dos dois clubes que seriam os beneficiários terão de jogar a 110% para afastar qualquer suspeita de proposta para vencer seus jogos em favorecimento do Grêmio. Péssimo para um clube que precisa de terceiros para seguir na série A.

Ou seja, os jornalistas gaúchos – e aí entram gremistas e colorados – estão ajudando a afundar o Grêmio, colocando como verdade um boato que surge ao natural nessas situações.

Então, esse é o tipo de ‘notícia’ que pode ou não ser verdade, dificilmente isso um dia será comprovado.

Mas causa seus estragos. Parabéns aos envolvidos.

Mancini erra e o Grêmio cede o empate nos minutos finais

O Grêmio deixou escapar a vitória a partir de erros de Vagner Mancini. O maior deles foi ter adotado o velho esquema “chama derrota”. Atraiu o Corinthians e acabou sofrendo um gol inaceitável para quem havia se proposto a colocar um ônibus diante da área.

O bloqueio até que funcionou, mas aos 40 minutos o castigo para quem abdica de atacar e fez substituições equivocadas. Renato Augusto recebeu de William, grande destaque do jogo, ajeitou na entrada da área, onde deveria haver um aglomero, e soltou a bomba: 1 a 1. O Grêmio tinha ainda alguns minutos para buscar a vitória, mas com quem? Borja?

Aí começa outro assunto: a falta de qualidade do time, que depende de um atacante veterano e acima do peso para fazer gols. Aos que criticam Diego Souza, digo apenas que o gol para seguir na briga contra o rebaixamento foi por ele marcado. Restava aos outros dez jogadores do time garantir que o Corinthians não marcasse. Falharam.

Não conseguiram evitar o gol. Por que? Primeiro, que deixaram Renato Augusto, jogador experiente e de alto nível técnico, livre na frente da área. Quem deveria estar ali não estava. E isso que minutos antes o meia corinthiano havia arriscado um chute praticamente do mesmo local. A bola subiu muito e eu até brinquei: “Esse deve ter apostado na vitória do Grêmio”. Queimei a língua.

Então, faltou marcação no lance. Aliás, quem começou a jogada e deu a assistência foi William. Desde o final do primeiro tempo eu torcia para que Mancini marcasse esse jogador de perto, impedindo que a bola chegasse nele.

Se eu percebi isso, como um técnico profissional não viu, ou se viu não tomou as providências necessárias? O fato é que William recebeu a bola pela esquerda, clareou a jogada e encostou para o companheiro marcar o gol que terminou de afundar o Grêmio neste 2021, ano que entra para a história como talvez a pior temporada do tricolor no Campeonato Brasileiro, mesmo considerando os dois rebaixamentos anteriores.

Que fique bem claro, Mancini errou neste jogo. Contudo, é inegável que ele ajustou o time nos últimos jogos. Tivesse conseguido isso antes, o Grêmio com certeza seguiria na série A. Mas, que fique mais claro ainda, não quero que ele continue.