Valdívia e o mistério das camisas

A última vez que vi Grêmio x Palmeiras, no Olímpico, Valdívia, então cabeludo e sem bigode, acabou com o jogo. Desde então, sou fã desse chileno.

Estou pensando se vou ao estádio neste domingo rever Valdívia e, de quebra, o Marcos Assunção. Se eu for serei forçado a ver de perto o burocrata Marco Antônio, o dispersivo Pará, o indolente Gabriel. Enfim…

É claro que o jogo tem outro atrativo: vale 3 pontos pelo Brasileirão. O Grêmio perdeu na estreia e o Palmeiras empatou com a Portuguesa. Perder no São Januário está dentro de uma normalidade, empatar com a Lusa é como uma derrota.

O jogo vale também para avaliar qual dos dois times é melhor, ou está melhor, já projetando as duas decisões pela Copa do Brasil.

Conferi há pouco a escalação do Palmeiras que venceu o Atlético Paranaense por 2 a 0 nesta semana. Firmei convicção de que os dois times se equivalem.

Por isso, cresce a importância do treinador.

O Palmeiras jogou assim:

Bruno; Cicinho, Henrique, Leandro Amaro e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vítor (Patrik) e Valdivia; Mazinho (Maikon Leite) e Betinho (Luan).

Vi que o Palmeiras explora muito seu lado direito ofensivo. Luxemburgo deve blindar o Pará. O jogo servirá para avaliar se Pará tem condições de ser titular nos jogos que realmente interessam no momento. Se ele for mal amanhã – e tudo indica que irá -, será mais adequado escalar um marcador melhor por ali.

Agora, além do trabalho dos treinadores, o que irá pesar muito é o desequilíbrio que há numa posição fundamental: a do articulador.

Enquanto o Palmeiras tem Valdívia – felizmente ele não jogará o primeiro jogo pela Copa do Brasil -, o Grêmio (não) tem Marco Antônio.

A comparação é desastrosa e humilhante para MA.

Minha esperança é que isso fique muito claro para Luxemburgo nessa prévia, nesse ensaio para aquilo que interessa.

E que a partir daí ele busque outra solução para completar seu meio de campo.

A classificação à semifinal passa, portanto, pelo que irá acontecer neste domingo.

SELEÇÃO

Que o Mano não nos ouça, ou leia: mas pelo que vi do Sandro na vitória sobre a Dinamarca, Fernando é melhor.

MISTÉRIO

Até a polícia federal e a CIA já foram acionadas para desvendar o que está sendo chamado de ‘o caso das camisas desaparecidas’.

Há rumores de que técnicos da Nasa estão vindo para Porto Alegre.

Camisas do Palmeiras, antes abundantes, desapareceram das prateleiras das lojas nos últimos dias.

Especialistas desconfiam que o mesmo começa a acontecer com as camisas do São Paulo.

ARENA

Estou pensando em visitar a Arena na tarde deste sábado.

BEIRA-RIO

Outro fato intrigante: a interdição do estádio colorado ainda não resultou em grenalização.

Se gostou, compartilhe!