Tomara que seja verdade

Tomara que seja verdade o que está nas manchetes dos jornais: Inter e AG fecharam finalmente o tal acordo – engraçado, pensava que isso estava definido no pré-contrato, aquele aprovado pelos conselheiros colorados em dezembro – e vão assinar o contrato segunda-feira. Tem até horário certo: 11 horas.

É claro que só acredito depois de tudo assinado. Mas torço para que tudo dê certo e as obras do BR reiniciem.

Com isso, a direção arenista, digo gremista, passará a pensar mais no futebol, esquecendo a Copa.

Outro aspecto positivo é que, até prova em contrário, não será erguida uma muralha na nobre área do entorno do estádio rubro, conforme consta no plano B do Inter -li na ZH, estarrecido, que técnicos da prefeitura estão colaborando na elaboração do projeto, que, conforme escrevi no post anterior, prevê dezenas de edifícios à beira do Guaíba.

Torço, também, que pelo novo acordo a AG também não tenha permissão para erguer edifícios ali, porque eles, nesse caso, serão construídos. Disso não tenho a menor dúvida, mesmo que seja mais uma agressão ao rio e à cidade.

Vou torcer, ainda, para que a presidente Dilma tenha o mesmo empenho que teve em relação ao Beira-Rio para liberar os recursos necessários ao entorno da Arena, coisa de uns 50 milhões de reais.

Sei que o entorno deles é mais bonito, mas o nosso também merece um pouco de carinho e atenção.

MIRALLES

Terá faltado mais carinho e atenção para Miralles? Ele chegou aqui lesionado. Quem o indicou não teve tempo para aproveitá-lo. Depois, os outros treinadores o relegaram a um segundo plano, e ele teria contribuído para isso.

Bem, agora a informação é que ele teria dito ao técnico Luxemburgo que não quer mesmo ficar no Grêmio, que não gostou daqui. Enfim, está se lixando para o Grêmio.

Então, que vá jogar a sua bolinha lá no Chile, porque nem em sua terra, a Argentina, ele deu certo.

Eu até acho que ele poderia ser útil, mas jogador contrariado…

Se gostou, compartilhe!