Miralles, as esposas e a Copa

Gosto do Miralles. Pelo pouco que vi, não tenho dúvida de que tem o seu valor, e que seria muito útil, mesmo na reserva.

Agora, Miralles parece que não gosta daqui. Há rumores de que seria sua mulher o problema. Mulheres normalmente não são problemas, são solução. Mas quando a mulher quer ser um problema, ela é um problemaço.

Lembro do Astengo, zagueiro chileno que veio parar no Olímpico graças a uma forcinha que eu dei. Lembro que acompanhei sua chegada até o apartamento no bairro Petrópolis, na rua do Barba Azul, se não me engano. Era ele e a mulher, uma bela chilena. Tempos depois soube que Astengo anda abatido. Perturbado mesmo. Causa: sua mulher teria se apaixonado por… uma gaúcha.

A vida não é fácil pra ninguém, nem pra jogador de futebol muito bem remunerado.

Então, sabe-se lá por que razão um jogador não se adapta a determinado lugar. Uns se apaixonam por Porto Alegre, apesar do clima; outros, mais sensatos, preferem ir embora o quanto antes. Miralles parece ser do segundo tipo. Não o condeno.

O problema é que o Grêmio pagou mais de 2 milhões de dólares por ele.

O valor é alto. Lembro de uma frase: “E pensar que perdi tanto tempo da minha vida com uma mulher que sequer me amava”.

Miralles parece que nunca gostou de ter vindo. Antes de vir, já detestava Porto Alegre. Ou será que é apenas influência de sua mulher?

Soube faz tempo que ele não gosta de treinar, e não se esforça nos treinos. E aí o técnico reclama, cria um clima. Se ele veio para cá, se chamou a atenção mesmo sem ser um atleta,  não seria o caso de tratá-l0 de modo diferente, até para ver o que ele é capaz de render, mesmo sem treinar como todos os outros?

Bem, o Grêmio estaria tentando fazer um troca com Bernardo, do Vasco. Bom jogador, talvez fosse um acréscimo. Mas soube que Rodrigo Caetano, que trabalhou com o jogador, não o quer no Fluminense. “Se ele vier, eu saio”, teria dito o prestigiado Caetano,

Se o Caetano pensa assim, por que eu vou defender essa troca? Antes, tentaria o Felipe, meia habilidoso, inteligente, MUITO MELHOR que o Marco Antônio.

Ainda acredito que Luxemburgo possa recuperar Miralles. A temporada é longa e é preciso ter um grupo de qualidade.

COPA 2014

A Andrade Gutierrez segue enrolando. Está evidente que ela desistiu, mas está sendo forçada pelas forças rubras e políticas a manter o que propôs. Há muito dinheiro em jogo.

O Inter aproveita e enrola também. Luigi, que é contestado pela grande maioria dos colorados que conheço, sabe que seu futuro político no clube está em jogo, e isso, para ele, é mais importante do que qualquer coisa. Se Porto Alegre perder a Copa é o de menos.

Para ele, se a AG romper, o discurso será de que ele fez tudo para resguardar os interesses do Inter, não cedeu ao poderio da grande empreiteira.

O mico de perder a Copa ficará minimizado. Mas se perder a Copa para a Arena, aí será grave. Mais do que um mico, um King Kong.

Luigi até não se importa de perder a Copa à esta altura, desde que ela não fique em Porto Alegre.

A Copa em Porto Alegre, na Arena, é o fim de Luigi -e de seu grupo- como dirigente do Inter.

Por isso, por que pressa? Além do mais, ele conta com o respaldo de gestores públicos acomodados e temerosos de tomar a decisão lógica e racional: anunciar a Arena como candidata à sede da Copa.

Não que eu queira isso. Até estou pensando em lançar uma campanha:

ARENA: Copa aqui Não!

Se gostou, compartilhe!