Se correr o bicho pega…

O técnico Dorival Jr está encrencado.

A torcida e os cronistas esportivos, em especial os colorados, querem a cabeça de Bolívar. Há um movimento forte nas redes sociais contra o capitão colorado, herói de tantas conquistas e vilão de alguns jogos.

A gênese dessa situação em que um jogador se torna inimigo número 1 a de sua própria torcida está no simples fato de que a auto-estima colorada inflou demais nos últimos anos. O Inter já conquistou dois títulos neste ano, ambos com Bolívar. Mas o torcedor colorado quer mais, não há limites. Então, a qualquer tropeço, são eleitos culpados. A bola da vez é Bolívar.

O torcedor direciona o fogo contra um jogador, mas ele sabe que tem outros jogando até pior que o zagueiro. Mas sobrou para Bolívar, principalmente depois dos três sofridos em 10 minutos contra o Santos.

O fogo amigo pode chamuscar o recém chegado Dorival Jr.

Dorival está na seguinte situação: se escalar Bolívar, vai ficar mal com a torcida e com alguns cronistas esportivos. A escalação de Bolívar vai significar que Dorival cedeu ao poder de comando do zagueiro, apontado como principal liderança dentro do grupo.

Se Dorival deixar de fora o capitão, passará a impressão de que cedeu à pressão da torcida e de parcela da mídia. Levará a pecha de ser um treinador suscetível ao clamor dos torcedores, que, como todos sabem, são movidos à paixão, e nós sabemos que a paixão é uma coisa maravilhosa, mas não é uma boa conselheira.

O ideal para o técnico, que agora está vendo onde veio parar (aqui no futebol gaúcho o furo é mais embaixo), seria que acontecesse um milagre, uma ajuda dos deuses do futebol, do santo protetos dos técnicos, se é que ele existe. Por exemplo, uma providencial lesão, ou como está na moda, um desconforto muscular de Bolívar. Seria o fim do problema, ou melhor, a transferência do problema.

Há outra possibilidade: Bolívar pedir para ficar fora do jogo contra o América Mineiro.

Por enquanto, estamos assim: se escalar Bolívar, Dorival terá se acovardado diante do líder do vestiário; se deixar Bolívar fora, Dorival terá cedido à pressão da torcida, que assim se sentirá no direito de mais adiante eleger outra vítima. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.

Em pouco tempo teremos a torcida escalando o time inteiro. E aí, pra que treinador?

Pelo menos será uma baita economia.

SAIDEIRA

Bolívar realmente caiu de produção. O mesmo acontece com Índio. Mas Índio tem mais prestígio junto aos torcedores.

Não concordo que essa queda seja resultado apenas da idade dos dois. Há outro componente: a marcação no meio de campo.

Se Bolívar e Índio estão numa curva descendente, a mesma coisa ocorre com Guinazu e Tinga. O argentino não é mais aquele jogador vibrante, pelo menos o tempo todo. Ele tem cansado mais rapidamente. Tinga já entra com as meias arriadas. Bolatti nem levo em consideração.

A marcação no meio de campo está mais frágil, sobra para a zaga.

E os laterais? Nei até que melhorou, mas sua inteligência para jogar não acompanha a vitalidade. Kleber parece um cavalo cansado. Tem muita técnica, bom posicionamento, por isso resiste.

Resultado: estoura na zaga. E quem salva? Muriel.

Bem, Bolívar é a bola da vez. Vamos ver quem será o próximo eleito.

Se gostou, compartilhe!

  • walter

    Ilgo…

    Embora assustos do Inter não seja minha especialidade, fico pasmo como o Internacional trata seus ídolos. Vide: Gabiru. E agora o zagueiro Bolivar, é lamentável. Soma-se a isso, o Paulo Roberto Falcão que foi fritado do Beira-rio, este não pelos torcedores, mas pelos que mandam no Clube.
    Quanto ao futebol do Bolivar, concordo com você, toda a culpa em cima dele pelos erros é demais.
    Eu não entendo como um jogador como Guinazu (que não sabe dar um chute a gol é cavalo ervado correndo que nem loco) tem todo esse prestigio no Inter. E o Tinga, com aqueles cabelos estilo Predador, nada faz…
    Enfim, esses problemas felizmente não é de nós gremistas…
    Contudo, todo o ano o inter vem beliscando algo, essa sorte uma hora tem que acabar.

  • Marcela

    Olha, quando eu tava comecando a gostar de verdade do que tu escreve (por que eu sou das que acham que de bom tu so tem a cerveja), mas de verdade, comecei a olhar por outro angulo, a pensar um pouco diferente e comecei a ver luz no que tu escrevia, entao por obra do destino me dou conta que vc fez um POST completo para o internacional e nao comentou nada do gremio, nada, nadinha de nada, ai eu pensei: nao bom mesmo só a cerveja que ele faz, acho que nao voltarei ao boteco por um bom tempo, ao menos até que vc resolva escrever sobre o gremio, e mais frequente.
    Por exemplo, pra te dar ideias:
    Averigua o problema com o Miralles, averigua se o Koff vem ano que vem ou nao, averigua outras coisas que sejam do nosso interesse, dai tu escreve do inter mas la embaixo ao menos na saidera ou na gorjeta tu coloca algo do gremio poxa vida
    Depois nao diga que eu nao te avisei

  • ilgo

    Marcela, o caso do Miralles eu já disse aqui: ele não queria treinar, só se fosse com bola, como fazia no chile.

    sobre o caso Bolivar, escrevi pq achei interessante. gosto de ver os colorados enlouquecidos como estão agora com o o Bolivar.

    sobre a cerveja, realmente é o melhor que eu faço.

    Walter, o Inter é um moedor de ídolos.

    No Grêmio, também tem gente assim, felizmente uma minoria, que gosta de detonar os idolos.
    tem um pessoal que até agora fala mal do Renato. Isso que o Renato fez o que fez ano passado.

  • Bi-segundino

    Alemão, como tu já sabes o Bolivar “pediu prá sair” por um tempo. Grande ajuda ao time e ao treinador. Zagueiro limitado e que vem numa decadência de dar dó.
    Mas não te tiro a razão em relação à culpa da proteção à zaga. Isto não melhora o futebol tosco do Bolívar, mas a defesa do Inter sofre com falta de proteção. Há um bom tempo eu vinha criticando o Guiñazu, não pela entrega em campo, longe disso, mas pela indisciplina tática do argentino. Pelas suas correrias desvairadas é comum abandonar a posição e deixar a defesa exposta. Ninguém percebeu, e muito menos comentou, que no primeiro gol do Flamengo havia dois jogadores cercando o lateral esquerdo rubro negro, Nei e Bolívar, e o argentino veio que nem louco lá do meio dar combate, desnecessariamente, e deixou um vazio no seu setor, que foi por onde o gol aconteceu. Mas depois do que eu vi no gre-Nal, um Inter sonolento e sem alma, mudei de opinião. Guiñazu é titular sem contestação. Se quiser jogar no Inter até aposentar, tem o apoio da galera.

  • Bi-segundino

    Walter, talvez você não perceba, mas o Inter tem o poder de repatriar jogadores a perder a conta. Fora aqueles que querem voltar, mas não há grana para trazê-los de volta. Já pelos lados da Azenha não acontece a mesma coisa. R10 é um exemplo entre tantos.
    Mas em uma coisa você tem razão; o Inter tem sorte. Nos últimos 7 anos nós só tivemos sorte. Nada a ver com administração, investimento no futebol de base, campanha de sócios, que passa de 100 mil. Tudo isso é besteira. O que nós temos é sorte. Enquanto isso, vocês são roubados.
    Continue pensando assim que está ótimo. Você e toda a nação tricolor. Sigam copiando o modelo argentino…

  • Francisco Coelho

    Com Matheus, Edson, Gerson, Rodrigo, Ronaell, Dener, Emerson (Mateus Carioca), Felipe Guedes, Everaldo, Anderson (Cleber) e Sandro (Tinga), pela Copa FGF – Laci Ughini mais uma Vitória esta por 1 a 0. O Gol foi do baiano Émerson.

  • David

    Boa entrevista com o Koff, Ilgo.

    Minha torcida é para que ele esteja “inteiraço” ainda, apesar da idade.

    Uma pena nao surgirem novos dirigentes, ou se surgiram, nao estao no conselho, ou nao querem se meter em politica.

  • Francisco Coelho

    David; novos dirigentes surgem o problema é espaço. Um sistema viciado e recheado de seguidores em sua maioria moscas de fezes impede novos valores.
    Basta ver que quando tem assunto importante somem para não ter de votar. São os covardes omissos que foram INDICADOS por alguém só para compor o presépio sair na foto e ter o nome relacionado para inflar o ego. Quando alguém bota a boca no trombone correm para abafar…
    Koff não tem mais pique e sua trupe de seguidores é que colocaram o Grêmio na pindaíba que hoje está com o garganta do Cacalo & CIA. Contratações a rodo e a conta para o próximo pagar é fácil. Como é tudo em conluio pouco é externado da HERANÇA MALDITA recebida. O cara gasta 20 milhões em contratações e não é responsabilizado. Se um dirigente gasta a mais em um almoço ou hotel de 6 estrelas é questionado NAS EMPRESAS SÉRIAS.
    Nenhum acionista quer ver seu dinheiro desperdiçado.
    Tem vários levantamento do endividamento do Grêmio por gestações. Basta pesquisar e ver quem dobrou as despesas de sua gestão e colocou inúmeros esqueletos nas gavetas e armários. Não são só jogadores e sim técnicos e pessoal de apoio administrativo e até secretárias…

  • Francisco Coelho

    Hoje futebol e politica se misturam e os clubes andam como caranguejo. Em breve será um torneio entre RJ x SP sendo os demais coadjuvantes. A maioria dos bons clubes do interior do RS acabou. Algumas cidades já tiveram grandes clubes e disputavam títulos com bons planteis. A bem da verdade em alguns países as coisas andam feias também. Na Espanha pelo que falam só o Barcelona tem as contas equilibradas. Os demais devem até a alma como na Inglaterra.
    A comunidade não participa mais do futebol como esporte e as torcidas profissionais (marginais) acabaram com a paz nos estádios. Um bom médico que estudou dos 7 aos 26 ganha 4 mil e um jogador que mal assina o nome 400. Claro que futebol é rentável para a TV e vende mais que novela. O problema é a diferença entre o valor real e as lavanderias. O jogador brasileiro é vendido por 5 e logo por 50 lá fora. Petróleo ou soja é que não foi lavado. Como clubes da Ex-URSS conseguem pagar tanto se russos e outros passam fome?
    Um treinador vale 500 por mês?
    Tem clube pagando mais de 1 milhão para 1 ou 2 jogadores e os demais carregam a bola. A folha do Grêmio passa de 4,5 e vem faturando quanto? Ganhou quantos campeonatos para aumentar sus cotas?
    Hoje é dia da dependência. Onde um EX não sai do palanque e arruma estádio catando votos. E o pior é que consegue.

  • rafa

    O Índio tem jogado bem todos os jogos!

    É muito diferente do Bolívar… esse não sabe cabecear, é lento, não tem a perna esquerda, só fica na sobra das disputas, não combate o atacante…quando faz, puxa o tempo todo a camisa do adversário e faz faltas na entrada da área…

    Índio é zagueiro-zagueiro, encara todos lances, ganha por cima e n pipoca…sempre cresce em jogos decisivos ao contrário do Bolívar…

    pior é quererem colocar os 2 no mesmo saco!

    Índio é o melhor zagueiro do RS desde que chegou aqui!!!

  • Wow, great article post.Thanks Again. Much obliged.