Grêmio lava a alma e Inter padece

Mesmo considerando que o Atlético Paranaense está mesmo com um time ruim – Renato fazia milagre e estava certo em cobrar reforços da direção – e é forte candidato ao rebaixamento, o Grêmio fez mais do que a obrigação, que era vencer em casa.

Construiu uma goleada com firmeza defensiva, rapidez no meio de campo e, finalmente, eficiência no ataque. Os 4 a 0 têm importante reflexo na tabela de classificação e inevitável conseqüência no ânimo e no moral dos jogadores. O time vai para os próximos jogos mais confiante, mais seguro de si. Pelo menos essa é a tendência.

André Lima, que escalei no meu time, o Alfredo, no Cartola, vai crescer. Marcou três gols e participou de boas jogadas ofensivas. Mostrou que recebendo a bola em condições de concluir, ele faz. Ninguém precisa sentir saudade do Centroavante Pigmeu. Basta abastecer André Lima, o que não vinha acontecendo há tempo. Ele já está longe de ser um virtuose na área, e sem jogadas, então, nada lhe resta.

O que também não acontecia há tempo é gol com bola trabalhada, tabelas, aproximações, velocidade. Confesso que isso é o que mais chamou minha atenção. No primeiro gol, Escudero puxou o contra-ataque, Douglas recebeu e enfiou uma bola na medida para o argentino concluir com muita frieza e categoria, algo que eu pensei que ele jamais faria. Ou então pegou mal no pé.

Escudero me surpreendeu. Ele havia perdido uma chance muito boa de marcar, chutando para fora, quando André Lima estava livre ao seu lado. Além disso, estava errando passes, driblando mal, mas aí veio o gol. Logo depois, Escudero deixou André Lima livre para fazer 2 a 0. A jogada iniciou com Marquinhos, outro que começa a mostrar serviço. Sempre considerando a fragilidade técnica e emocional do adversário.

O Professor Celso Roth (confirmo minha rendição e agora espero a do Francisco, ácido crítico do Mestre Roth) está mesmo acertando o time.

Para concluir, quem realmente está enchendo as medidas, mantendo um bom padrão durante os 90 minutos, é o lateral Júlio César. Ele se mostra atento na marcação e ataca com muita rapidez, tem ótimo controle da bola, cruza bem e não é daquele tipo de lateral ‘porraloca’, muito comum hoje. É magnífico o lance dele logo no início em que venceu uma disputa pela esquerda, junto à linha de fundo, e cruzou rasteiro com muita lucidez para André Lima. O goleiro salvou. Enfim, um lateral-esquerdo.

No outro lado, Mário Fernandes, que em breve estará na seleção brasileira.

Grêmio sobe para 24 pontos e se distancia da zona de rebaixamento. Já pode habilitar-se a uma vaga na Sul-Americana, por enquanto seu limite máximo no Campeonato Brasileiro.

Algo mais vai depender de uma campanha fantástica do Grêmio e de uma derrocada de alguns dos líderes.

INTER ESCAPA DA DERROTA

Se no meio da semana, o empate com o Santos teve um sabor amargo de derrota, o 1 a 1 deste domingo com o Ceará desde redondo, foi quase uma vitória. O time misto colorado pode festejar o empate. O goleiro Muriel fez grandes defesas. O Inter padeceu em Fortaleza. Guinazu chegou a sentir -se mal, e quando isso acontece é porque o clima era mesmo de terror em campo. Claro, havia também o calor. O atacante Osvaldo, endiabrado, tonteou o argentino, que pediu pra sair.

A informação é de que esse jogador, Osvaldo, está sendo contratado pelo Grêmio.

A bem da verdade, o Inter também criou boas chances de gol, apesar da pressão terrível que sofreu durante a maior parte do tempo. Nos minutos finais, o Inter por pouco não fez o gol da vitória, o que seria um crime pelo que jogou o Ceará.

Se tivesse Leandro Damião – extraído do Inter pelo técnico Mano para um amistoso inútil contra Gana -, o Inter talvez até vencesse o time nordestino, que, aliás, anda fazendo um estrago danado nesse Brasileirão.

Se gostou, compartilhe!