Arena, ISL e o sapão enterrado

Enquanto o Inter disputa mais um título continental e se mantém credenciado a brigar pelo título do Brasileirão, o Grêmio vive uma crise que parece interminável. Uma crise interrompida nos últimos 15 anos por alguns períodos, breves, de calmaria e vitórias. Foram poucos, mas bons.

Como se não bastasse a fase ruim do time, que repete o ano passado só que agora não tem mais um Renato pra salvar, tem essa história do aditivo na obra da Arena. Seria um acréscimo de R$ 100 milhões no mínimo.

Vocês já perceberam que onde tem empreiteira tem aditivos, aumento brutal em orçamentos, etc?

A proposta do aditivo será conhecida e votada pelos conselheiros do Grêmio na segunda-feira, dia 29.

Sim, eu escrevi ‘conhecida e votada’. Os conselheiros não conhecem a proposta que vão votar. Quem teve acesso são os integrantes de comissões. O voto será, portanto, baseado no parecer das comissões.

Adalberto Preis, que comandou a Grêmio Empreendimentos até o ano passado, pautando sua conduta pela transparência, deu entrevista à Rádio Guaíba ontem à noite, dia 22, na qual revela que havia recebido o documento principal da proposta, mas não seus anexos. Diante disso, não tinha condições de tomar uma posição sobre o tema.

Por que não liberam toda a papelada para um sujeito como o Preis? Um sujeito habilitado a verificar se o negócio é mesmo bom para o clube.

O assunto é sério demais para ser tratado dessa forma, com um grupo restrito de pessoas tendo nas mãos praticamente o futuro do Grêmio.

Sou a favor de que toda a documentação seja disponibilizada para os conselheiros e também para os sócios. Sabemos que existem muitos sócios amplamente capazes de fazer uma exame criterioso, profundo e isento de conotação política da proposta. Pessoas que não têm qualquer vínculo com esse pessoal que se reveza no poder há anos com esses resultados pífios e altamente danosos.

Sou a favor de que o presidente e seus companheiros de diretoria convoquem uma entrevista coletiva para esclarecer detalhes do aditivo, acabando com a boataria e calando aqueles que se alimentam da falta de transparência para espalhar informações que tumultuam ainda mais o clube.

Como se não bastasse a questão da Arena, o Conselho Deliberativo debate no próximo dia primeiro o rumoroso caso dos ‘cheques da ISL’. Como se sabe, tem gente graúda envolvida.

Ainda hoje o Grêmio paga contas daquele período.

A ISL é um fantasma que segue atormentando o clube. A impressão que tenho é que a crise do Grêmio só irá terminar com a punição dos responsáveis por aquela aventura. 

É como se fosse um sapo enterrado no Olímpico. Um sapão.

Se gostou, compartilhe!