A voz do polvo é a voz de deus

Na briga entre o polvo e o numerólogo, ganhou o molusco marinho. O polvo apontou com seus tentáculos melequentos a Espanha como vitoriosa contra a Alemana, enquanto o estudioso do números garantiu que a Alemanha seria campeã.

Não foi só o numerólogo que se quebrou. Eu também. Eu e muita gente mais depois do que os alemães fizeram com os argentinos, naqueles 4 a 0 memoráveis que me deram muita alegria.

Entrei num estágio de euforia extrema, a ponto de escrever que finalmente surgia uma grande equipe na Copa, a Alemanha, por supuesto.

Enxerguei no time alemão meia dúzia de talentos. Hoje, descobri talentos no time espanhol, que começou fazendo fiasco, mas acabou chegando à final (pela primeira vez em sua história) da Copa com esse 1 a 0 sobre os germânicos.

Minha terra, Santa Cruz do Sul, está de luto.

Vamos agora à final. Duvido que alguém tenha acertado que a decisão seria entre Holanda e Espanha, que pariu uma bigorna incandescente para vencer o Paraguai, enquanto a Alemanha goleava um dos grandes favoritos, a Argentina.

Mas isso é o futebol.

Eu apontei duas seleções como minhas candidatas mais fortes ao título, isso quase um mês atrás: Argentina e Holanda.

Uma delas está na final. Entre Holanda e Espanha, ainda fico com a primeira. Vou torcer pela Holanda, que já disputou duas finais e perdeu injustamente, em especial aquela decisão de 74, com o poderoso carroussel.

Aposto na Holanda, mas vou esperar para ver o diz o polvo.

Afinal, o polvo sempre tem razão. Ou ‘a voz do polvo é a voz de deus’.

Se gostou, compartilhe!