Cheque em branco e a pressa em criticar

Depois de perder Ramiro, jogador fundamental no esquema do Grêmio vitorioso, eis que é confirmada a saída de Marcelo Grohe.

Bem, o time ficou menor em relação ao que terminou o ano de forma frustrante, é inegável. E isso é preocupante.

Confio no trabalho do presidente Romildo Bolzan, que, aliás, parece estar isolado no esforço de montar um time mais competitivo em relação ao que terminou o ano.

Sei que seria muito difícil segurar Grohe, goleiro de defesas fantásticas, históricas, e títulos que elevaram a auto-estima da nação tricolor. Ele recebeu uma proposta milionária, e vai se esconder no futebol árabe. Para quem já atingiu o topo, o mais indicado mesmo é ajeitar de vez o futuro, ao menos financeiramente.

Júlio César, de 32 anos, de participação decisiva para a permanência do Fluminense na série A, está acertando com o Grêmio.

Deixemos claro que o Grêmio, em princípio, perde qualidade. Como atenuante o fato de que o clube vai economizar uma boa grana em salários. Júlio César não chega a ser um goleiro dos mais caros.

É a política até agora exitosa de Romildo, sempre colocando em primeiro plano a viabilidade financeira do clube, sem, no entanto, descuidar de montar um time forte.

Por falar em política, é duro ler gente claramente identificada com a oposição – silenciosa até pouco tempo atrás – querendo tirar proveito do momento titubeante da gestão e criticando Grohe por não ter postado um texto de despedida nas redes sociais.

Apressados, esqueceram-se de que o primeiro milho é dos pintos. Na ânsia de atacar Grohe, e por tabela o presidente, disparam textos duros contra o gremista Grohe.

Foram rápidos demais no gatilho, porque não demorou muito para aparecer um texto emocionado do goleiro, publicado logo depois que ele apareceu vestindo a camisa do novo clube.

Repito, o momento é de preocupação mesmo. Mas nada que abale minha confiança no trabalho de Romildo e Renato, embora admita que não estou gostando da forma como está sendo conduzida a remontagem do grupo.

Não dou um cheque em branco para a direção, mas não vou usar espaço nas redes sociais para fazer politicagem. O que importa é o Grêmio, não as pessoas que eventualmente lá estão.

Se gostou, compartilhe!