Decisão de Mundial de clubes: curtam este momento

Participar de uma decisão de Mundial é um momento raro na história de qualquer clube.

Quem está vivendo essa emoção pela primeira vez deve aproveitar cada segundo, cada minuto, cada volta do ponteiro das horas.

Sabe-se lá quando essa situação se repetirá. No caso do Grêmio, foram necessários 22 anos desde a segunda participação, em 1995, quando o título escapou por causa de uma decisão estapafúrdia do juiz (expulsão de Rivarola por causa das imagens do telão) e depois em função dos pênaltis desperdiçados por Arce e Dinho, exímios batedores.

Do primeiro Mundial, em 1983, para o segundo, o intervalo entre um e outro foi menor, 12 anos.

Bem, só por aí se percebe que realmente este é um momento único para a nação gremista, que busca o bi do Mundial – como destaquei acima, seria o tri. O título caiu no colo do Ajax.

Desculpem se insisto nisso. É que a ferida, apesar de tanto tempo, não cicatrizou. Continua a mágoa, o rancor, o ressentimento.

Muitos gremistas não passaram por esse trauma. Menor quantidade ainda padeceu no inferno que foram os anos 70 – com exceção do glorioso 1977, que até virou livro, excelente por sinal.

Tudo isso pra dizer que eu sou um cascudo. Sobrevivi aos três títulos nacionais do Inter. Confesso que até hoje tenho pesadelo com o Valdomiro cruzando e o Escurinho marcando de cabeça no último minuto.

Sim, sou um traumatizado. Mas tive a felicidade de viver e saborear cada minuto da vitória sobre o Hamburgo, não plenamente porque estava trabalhando para escrever sobre a decisão para a revista Goool, do Aveline.

Em 95, torci na redação do Correio do Povo. Se na primeira vez estava acompanhado de um grupo de gremistas, na segunda tive de aguentar a secação dos colegas vermelhos.

Importante frisar que quando a gente acompanha um jogo a trabalho o envolvimento emocional é menor, no meu caso quase zero.

Depois, sim, a gente explode, ri ou chora, coloca a emoção contida, reprimida, pra fora. Normalmente num boteco de cerveja barata e sanduíche de lombo. Ou de mortandela, como dizia um velho um amigo meu.

Enquanto escrevo essas linhas apressadas – uma forma de reduzir a tensão da expectativa do jogo desta tarde contra o Pachuca -, recuando um pouco no tempo, não posso deixar de lembrar de dois velhos colegas da Folha da Tarde, o Luís Fernando Flores e o Fernando Goulart. Ambos se foram deste mundo nos últimos dias. Profissionais corretos, sérios, como quase não se vê.

Antes que as lágrimas se avolumem, volto ao início: curtam cada momento dessa decisão, porque a próxima só Deus sabe quando virá (além do mais pensem nos milhões de torcedores de outros clubes que gostariam de estar no lugar do Grêmio agora).

Eu, provavelmente, estarei ao lado do Flores e do Fernando, bebendo umas e jogando conversa fora. Eu, claro, com a camisa do Grêmio, como nesta tarde quando estarei torcendo pela vitória.

Se os deuses do futebol forem justos irão compensar o Grêmio pelo que aconteceu em 1995.

 

Se gostou, compartilhe!

  • Patrick

    Que texto Ilgo!

    Tenho 24 anos, vi meus amigos colorados na última década ganharem quase tudo que disputaram, até que o mazembaço ofereceu um alento aos gremistas, principalmente da minha geração, faltava apenas um grande título, que chegou ano passado e esse ano mágico, com essa libertadores, possibilitou a nós esse momento que há tanto espero, pensei que com o final da libertadores a minha ansiedade acalmaria, mas ser gremista é um estado entre o sonho e a razão!

    Que comecem os jogos, estarei na empresa de olho nos minuto a minuto que a internet trás! Aposto que minha tarde não será muito produtiva! Hehe

    Vamos Grêmio!!!

    • Ilgo Wink

      É isso, Patrick, vamos pra cima deles

  • nelsongz2

    Em 1983 assisti a grande conquista que brotou dos pés de Renato, numa pequena televisão, na praia. Imagem ruim, grandes comemorações.

    Em 1995 era muito difícil vencer o Ajax, base da seleção holandesa, invicto a quase 60 partidas, mas o Grêmio foi um gigante. Os deuses do futebol não estavam do nosso lado. Além da injusta expulsão do Rivarola, fazendo com que o time tivesse que jogar com um a menos, durante todo o segundo tempo e prorrogação, antes dos dois pênaltis perdidos pelos que sempre acertavam, Arce e Dinho, teve um gol perdido pelo goleador Jardel, cara a cara com o goleiro. Ficou aquele gostinho amargo de que poderíamos ter conquistado o bi, que foi injusto não termos vencido ao Ajax.

    Hoje vamos iniciar nossa terceira jornada. Não será fácil vencer ao Pachuca. Pelas entrevistas, acho que o time do Grêmio está respeitando o adversário, como deve. Apesar do nervosismo da estréia, esperança da IVI, vamos vencer, por um ou dois golos de vantagem.

    No próximo sábado, 22 anos depois, contra Cristiano Ronaldo ou não, sinto que venceremos, vamos ganhar o BI!

    • Conrado Schmiedel

      Sim, estou com este mesmo sentimento, e digo mais, estou a dias com a impressão que o JAEL fará o gol que o JArdEL não fez.

    • Ilgo Wink

      Nelson, eu sinto que os deuses do futebol nos devem o título de 95

    • ATÉAPÉ

      Acredito em Grêmio 2 x 0 Pachuca.

  • Alexandre

    Chegou o dia, gurizada!
    Bah, Ilgo, compartilho do mesmo sentimento que tu sobre 95, claro que pegamos uma máquina que era aquele Ajax, de Van der Sar, Blind, Overmars, Davids, Kluivert… Mas aquela expulsão pelo telão foi phoda, amigo. O time tava solto, lembro do Arílson dominando em velocidade e fazendo embaixadinhas, levantando o estádio, e aquela bola do Jardel perto do fim do jogo… e outra coisa que NUNCA MAIS vi na vida: aquela ridícula câmera ATRÁS DO GOL (?) que inventaram na decisão dos pênaltis, tá loco!!
    Enfim, passaram mais de 20 anos, e cá estamos. Meu dia acabou ontem depois das duas e antes das 7 já tava de pé. Já fiz várias coisas e parece que o tempo se arrasta, num misto de expectativa e tensão.
    Lembro que conversar com meu irmão, depois que “eles” ganharam do Barcelona (time que tenho nojo até hoje) que iríamos chegar, e pensávamos qual adversário seria, um United, Bayern da vida. Quis o destino que fosse o Real Madrid (eu sei, eu sei, a batalha hoje é outra, mas não tem como não pensar, nós os torcedores).
    É um momento de rara emoção e cada gremista, em qualquer canto do planeta, deve desfrutar disso tudo.
    Portanto, amigos, torçam, vibrem, faça sua mandinga, seu churras, vista esse manto, celebre o momento porque chegou, chegamos.

  • Alexandre

    Chegou o dia, gurizada!
    Bah, Ilgo, compartilho do mesmo sentimento que tu sobre 95, claro que pegamos uma máquina que era aquele Ajax, de Van der Sar, Blind, Overmars, Davids, Kluivert… Mas aquela expulsão pelo telão foi phoda, amigo. O time tava solto, lembro do Arílson dominando em velocidade e fazendo embaixadinhas, levantando o estádio, e aquela bola do Jardel perto do fim do jogo… e outra coisa que NUNCA MAIS vi na vida: aquela ridícula câmera ATRÁS DO GOL (?) que inventaram na decisão dos pênaltis, tá loco!!
    Enfim, passaram mais de 20 anos, e cá estamos. Meu dia acabou ontem depois das duas e antes das 7 já tava de pé. Já fiz várias coisas e parece que o tempo se arrasta, num misto de expectativa e tensão.
    Lembro que conversar com meu irmão, depois que “eles” ganharam do Barcelona (time que tenho nojo até hoje) que iríamos chegar, e pensávamos qual adversário seria, um United, Bayern da vida. Quis o destino que fosse o Real Madrid (eu sei, eu sei, a batalha hoje é outra, mas não tem como não pensar, nós os torcedores).
    É um momento de rara emoção e cada gremista, em qualquer canto do planeta, deve desfrutar disso tudo.
    Portanto, amigos, torçam, vibrem, faça sua mandinga, seu churras, vista esse manto, celebre o momento porque chegou, chegamos.

  • Deny Camargo

    Haja coração! Infelizmente não poderei assistir ao jogo, mas confio nesse time do Renato. Há algo de diferente nesse grupo. Do presidente ao roupeiro…

    Que venha o Pachuca!

  • Deny Camargo

    Haja coração! Infelizmente não poderei assistir ao jogo, mas confio nesse time do Renato. Há algo de diferente nesse grupo. Do presidente ao roupeiro…

    Que venha o Pachuca!

  • Walter Luis Borba

    Que depoimento ilgo.
    Quando o Grêmio jogou a final em 1995 eu tinha 15 anos…
    Hoje estou com 37….
    O tempo realmente passa…
    Vamos grêmio, vamos tricolor!

    • Márcio Tubarão (PDF FIFA)

      Hoje iniciei o dia disposto a me ocupar para passar rápido o tempo. Levantei, tomei café, li o Corneta RW, acompanhei as notícias, li os e-mails, respondi para os clientes, revisei contratos.
      Imaginei, eu, que já tinham passado umas 4 horas. O problema é que só tinham passado 20 minutos.
      É muita ansiedade amigos.

  • Walter Luis Borba

    Que depoimento ilgo.
    Quando o Grêmio jogou a final em 1995 eu tinha 15 anos…
    Hoje estou com 37….
    O tempo realmente passa…
    Vamos grêmio, vamos tricolor!

  • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

    Entendo a tua emoção, Ilgo, são momentos assim que nos fazem ser ainda mais Gremistas do que já somos e lembro de vários detalhes da conquista de 1983 porq

  • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

    Entendo a tua emoção, Ilgo, são momentos assim de muita esperança e expectativa que nos fazem ser ainda mais Gremistas do que já somos e lembro de vários detalhes da conquista de 1983 porque eu estava lá em Tókio, foi divino, um misto de alegria, satisfação e glamour por ver os ídolos tão de perto nos dando um título tão importante num momento tão esperado por poucos brasileiros, pois no amanhecer daquele 11/12/1983, só o Santos de Pelé e o Flamengo de Zico haviam conquistado o que Renato nos deu naquele jogo e prorrogação inesquecíveis com suas ”diabruras”. Jamais esquecerei.

    Continuo realmente muito confiante em dois confrontos muito superiores aos que fizemos até aqui nos vários ótimos jogos de 2017, pois vejo Diretoria, Comissão técnica, grupo e time muito ligados, mas muito mesmo no que poderão conquistar à partir deste mês maravilhoso de dezembro de 2017. Eu acredito, sempre acreditei nesse grupo & comando, olha onde chegamos.

  • Márcio Tubarão (PDF FIFA)

    Hoje iniciei o dia disposto a me ocupar para passar rápido o tempo. Levantei, tomei café, li o Corneta RW, acompanhei as notícias, li os e-mails, respondi para os clientes, revisei contratos.
    Imaginei, eu, que já tinham passado umas 4 horas. O problema é que só tinham passado 20 minutos.
    É muita ansiedade amigos.

  • ATÉAPÉ

    Estou mais curioso do q ansioso em ver o q vai acontecer nesse Mundial. Não dá nem prá comparar os times, se chegarmos na final com o Real, mas mata-morre depende do momento q cada um vai estar ao encarar essa decisão. Com certeza qro o BI e confio nesse time, sendo q o título vai coroar um ano de sonho para o torcedor gremista.

    • Ricardo Gomes

      Falta 22 minutos para eu deixar meu local de trabalho rumo a um amigo que está com umas originais 600 gelando…

      • Alexandre

        Mazaah! Eu cheguei e já tô naquele clima, abri uma beeem gelada e o coração bateu, Tô me aquecendo junto com eles no campo! Vamooo!!

  • ATÉAPÉ

    Estou mais curioso do q ansioso em ver o q vai acontecer nesse Mundial. Não dá nem prá comparar os times, se chegarmos na final com o Real, mas mata-morre depende do momento q cada um vai estar ao encarar essa decisão. Com certeza qro o BI e confio nesse time, sendo q o título vai coroar um ano de sonho para o torcedor gremista.

  • Ricardo Gomes

    Falta 22 minutos para eu deixar meu local de trabalho rumo a um amigo que está com umas originais 600 gelando…

    • Alexandre

      Mazaah! Eu cheguei e já tô naquele clima, abri uma beeem gelada e o coração bateu, Tô me aquecendo junto com eles no campo! Vamooo!!

  • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

    Vamos ao jogo, boa sorte à todos nós Gremistas e o palpite para hoje é de Pachuca 0x2 Grêmio. Dá-lhe, Tricolor.

  • ATÉAPÉ

    GIGANTE EVERTON!!! Podem enfiar a viola no saco, sacizada! SI SE PUEDE!

  • Rezende

    O Grêmio é MELHOR que o Pachuca e eles QUASE complicaram para nós colocando mais esforço.
    Se o Real estiver na final caberá ao GRÊMIO compensar a diferença que houver da mesma maneira.
    É assim no Futebol…
    Quem ganha é quem mete bola para dentro da rede e não quem tem o maior orçamento fora de campo…
    O que eu espero é que tenha jogo, se o Real bobear o Grêmio encaçapa…

  • Rezende

    O Grêmio é MELHOR que o Pachuca e eles QUASE complicaram para nós colocando mais esforço.
    Se o Real estiver na final caberá ao GRÊMIO compensar a diferença que houver da mesma maneira.
    É assim no Futebol…
    Quem ganha é quem mete bola para dentro da rede e não quem tem o maior orçamento fora de campo…
    O que eu espero é que tenha jogo, se o Real bobear o Grêmio encaçapa…