A Arena e os caranguejos rubros

A Arena desperta fortes emoções. Se os gremistas sentem acima de tudo muito orgulho, há quem não consiga conter um dos piores sentimentos do homem, aliás muito frequente: a inveja.

Todos são invejosos. Uns mais outros menos. Por exemplo, eu invejo os torcedores do Barcelona, que têm Messi e Neymar.

Aqui no Rio Grande do Sul, que muitos consideram terra dos caranguejos de tanto que se puxa para baixo, pouca coisa causou e continua causando tanta inveja como a Arena do Grêmio. Eu faço questão de salientar ‘do Grêmio’ porque sei que isso machuca certo tipo de pessoa.

Aquele tipo de que diz Arena da OAS ou algo parecido, escancarando uma inveja que corrói, machuca, dilacera, e que ele só consegue amenizar encontrando defeitos e levantando problemas nesse que já é o novo cartão postal de Porto Alegre.

Esse tipo de gente está em todos os lugares. Nos bares, nas esquinas, nos escritórios, nas redações de jornal, e, pior, em órgãos públicos, onde, aliás, eles são mais perigosos. Ali, detrás de uma escrivaninha, muitas vezes mirando o Guaíba, esse pessoal, caranguejos invejosos da espécie rubra, parece viver em função da Arena do Grêmio. Uma turma que tem pesadelos com essa obra grandiosa.

Não há nada de mais importante a fazer. Tudo em paz na segurança pública, nos hospitais, nas escolas. Invasão de espaço público por entidades privadas são por eles ignoradas, dependendo da entidade privada.

Então, lupa na Arena. E isso não é de agora. Vem de mais tempo. Se dependesse dos invejosos a Arena não teria sido erguida. Agora que ela está aí, faça-se de tudo para torná-la inviável de alguma forma. É o entorno, o acesso. Já foi a polêmica sobre ter ou não cadeiras em determinado espaço. E tantas outras questões que foram superadas e outras que permanecem.

A questão mais recente é essa inacreditável de permitir o acesso ao espaço mais barato da Arena do Grêmio unicamente a quem for vinculado a uma torcida organizada. Então, se eu quiser assistir a um jogo daquele lugar preciso ser sócio de uma organizada, mesmo que já seja sócio do Grêmio.

Uma ideia absurda, acho que até inconstitucional.

Mas tudo isso indica o quanto a Arena – enfatizo – do Grêmio continua doendo, corroendo por dentro.

Como diz aquele letreiro de caminhão: A Inveja é uma Merda.

O problema é que a inveja é destrutiva, e por isso deve ser combatida fortemente.

Se gostou, compartilhe!