Caio Jr e a importância dos dirigentes

A contratação de um técnico exige em primeiro lugar que a direção saiba o quer. Depois, uma avaliação metódica e criteriosa dos nomes que se enquadram dentro de determinado perfil. O passo seguinte é colher informações sobre o comportamento do profissional, o jeito que lida com jogadores, dirigentes, imprensa, torcida.

Não sei se a direção do Grêmio está fazendo esse tipo de análise. O maior erro é trabalhar apenas com os nomes disponíveis, mais ‘fáceis’ de contratar. Não deveria ser assim. O critério não pode ser o da disponibilidade.

Fosse eu dirigente, jamais contrataria técnicos como Paulo Autuori e Osvaldo de Oliveira. Não gosto de treinador com fala mansa, pose de intelectual. Gosto mais do estilo Felipão, Muricy, Abel, que chega a partir pra porrada com jogador malandro.

Confesso que não sei como é Caio Jr, hoje o nome mais cotado para substituir Celso Roth, se é que ele vai mesmo sair.

Assim meio de longe ele me parece o tipo de treinador certinho, bom sujeito, me lembra o Vágner Mancini. Eu não gosto do estilo Vágner Mancini.

Caio Jr mostra como treinador uma postura semelhante a que teve como jogador: elegância. Não gosto de treinador elegante. A não ser que essa elegância fique de fora do vestiário na hora em que é preciso brigar, cobrar, exigir, impor.  Tem uma hora em que jogador de futebol só entende a linguagem do palavrão, do pontapé na porta, dedo na cara. Mas há também o momento em que é preciso ser amigo do jogador, conselheiro, companheiro, confidente. Promover churrascadas…

Roth, por exemplo, apela muito para ofensas, xingamentos, palavrões. Sei que não é o tipo brincalhão, capaz de aliviar um ambiente tenso com brincadeiras e piadas. Sei que Renato, só como exemplo, fazia isso com extrema habilidade, o que explica em parte o seu sucesso quando chegou para tirar a corda do pescoço do Grêmio.

O bom treinador é o que consegue manter esse equilíbrio. E, claro, com boa capacidade de ‘leitura’ do jogo, conhecimento de técnicas e táticas.

Agora, qualquer treinador, mesmo nomes consagrados, precisa de uma direção competente e de um bom grupo de jogadores. Nesse grupo não pode haver batata podre para contaminar todas as demais.

O Grêmio não tem uma direção competente. Considero Paulo Pelaipe um bom dirigente, mas ele me parece um dirigente para tiro curto, para emergências. Posso estar errado. Espero estar errado. Além disso, ele me parece isolado.

Pelaipe teve sucesso ao assumir o comando do futebol neste ano, com o campeonato em andamento. Júlio César foi ele quem trouxe. Também Brandão deu boa resposta. Era o que havia no mercado.

Por falar em dirigentes, os melhores do clube nos últimos tempos foram Alberto Guerra e Rui Costa. Com eles, Renato conseguiu realizar aquele trabalho extraordinário e surpreendente. Muito superior ao de Roth agora.

Renato, sem dúvida, foi uma aposta, uma aposta desesperada do ex-presidente Duda para terminar dignamente sua desastrada gestão no futebol (não vou esquecer também como ele recebeu o chefão do clã Assis Moreira, cheio de afagos e gentilezas).

Caio Jr é outra aposta. A diferença é que Renato já havia conquistado títulos importantes (Copa do Brasil e vice da Libertadores), enquanto Caio Jr. faz uma carreira mediana, uma carreira nota 7.

No Grêmio ele terá de chegar perto da nota 9. Sinceramente, duvido que consiga.

Mas vou torcer para que Caio Jr se consagre no Grêmio, da mesma forma como aconteceu com Felipão, Tite e Mano.

É difícil, mas no futebol nada é impossível.

Se até Gabiru foi capaz de decidir um título mundial…

GRE-NAL

Minha previsão é de vitória do Inter. Vitória tranquila até graças à direção do Grêmio que aceitou manter o demissionário Roth.

Aliás, considero essa decisão equivalente àquela de esperar pelo filósofo Paulo Autuori com a Libertadores em andamento.

Time desmobilizado, torcida desmobilizada. Eu desmobilizado. E um Inter com força total para brigar por vaga na Libertadores dentro de um Beira-Rio lotado de colorados.

Se gostou, compartilhe!

  • Francisco Coelho

    A situação financeira dos vermelhos anda complicada. Campram jogador e não pagam.

    O Santa Cruz não vai mais esperar o Internacional quitar a dívida relativa à venda do atacante Gilberto. Como a viagem do vice-presidente coral, Joaquim Bezerra, a Porto Alegre na última semana para tentar resolver o assunto não deu resultado, o Tricolor decidiu entrar na Justiça para receber do clube gaúcho as parcelas restantes referentes à negociação do jogador, como informou o presidente coral, Antônio Luiz Neto.

    – O Santa Cruz foi surpreendido pela péssima postura do Internacional, fundamentalmente do seu presidente. Para o Internacional, o valor é irrisório, mas, para o Santa Cruz, é um valor absolutamente necessário para a sobrevivência do clube e o pagamento de algumas obrigações que nós temos. Neste momento, autorizei o nosso departamento jurídico a acionar o Inter. Existe um mecanismo que vai ser utilizado pelo Santa para obrigar o Internacional a pagar a dívida que tem com o nosso clube sob pena de ele ficar impedido de fazer qualquer outro tipo de transação no futebol brasileiro – afirmou o mandatário tricolor.

  • R Fernando

    Ilgo, o Renato (sei que vc gosta) tem tanto prazo de validade quanto o Roth. E eu também gostava do Renato., Mas não dá pra dizer que ele tenha tanta aptidão tática. Te digo, o Renato é importante (foi) por tirar do jogador empenho e garra, só isso não dá. O Renato ganhou muito como jogador, tem tanto a provar como o Caio Junior. Estilos diferentes. Na raiz de tudo está o jogador brasileiro que não cumpre funções táticas. Mas em compensação, é muito mais habilidoso que outros jogadores internacionais. Quantos Messis formamos por aqui em 15 anos ? Não aprecio muito técnico que joga bola no treino. Por vezes vi o time do Grêmio jogar sem o mínimo de organização, parecendo um monte de caras juntados para fazer um time na copa paquetá. O fato do Roth não ter conseguido nada, além do titulo da Libertadores porque só teve tempo para treinar por 3 ou 4 jogos, hehehehehe. No entanto prefiro caras que consigam dar cara ao time e não técnico com cara do Grêmio. Técnico bom é aquele que consegue dar o seu toque pessoal ao time. E principalmente faz com que o jogador entenda. No restante são todos iguais. Neste quesito concordo com Autuori, gritaria não ganha titulo, contudo, faz tempo que ele não ganha nada deveria rever alguns conceitos. E isso serve para qualquer profissional, mudar quando algo não rende mais. Aí reiside o mérito do Murici Ramalho, ainda se faz entender por onde passa.
    Não te esquece, todos são meio paizões de seus jogadores. E se você percebeu, no Brasil, existe uma enxurrada de ex jogadores treinando. Um exemplo de um técnico com passagem boas por clubes, é o Ricardo Gomes, este que se recupera de um avc. Espero que se recupere. Na minha opinião, jogador bom, é jogador inteligente. O que sabe ser intuitivo, fome quando precisa e coletivo quando é necessário. Por quantas vezes vi o Souza do Grêmio não passar a bola quando tinha gente melhor posicionado na área. Isso me irrita muito num time. E o Grêmio tinha muito disso. Outro, Jonas fazia muito gol, mas não retribuia na mesma intensidade, a não ser pro André Lima. Se lembra daquele lance bisonho na libertadores em que ele foi classificado como o pior atacante do mundo ? Quantos tinham para ele passar naquela hora.
    Acho que se eu tivesse condições fisicas hoje, teria me dado bem no futebol, iria fazer muita grana. COmo tem jogador ruim. Temos atletas e não mais jogadores. Jogadores eram Pelé, Garrincha etc.

    abs,

  • walter

    Ilgo,

    Se confirmado mesmo o Caio Jr, restará a nós gremitas torcer e muito. Se fosse para apostar porque não o Beto Almeida.
    Mas, que venha o Caio Jr, bem melhor que nelsoinho, geninho, silas, enfim.
    Aquele espisódio que ele (caio jr) disse que o Gremio só batia…tem q ser superado.
    Outra coisa, se é que realmente ele falou que é um sonho treinar o Grêmio, é um indicio que ele irá se comprometer com a causa tricolor.
    Ao contrário, do Sr. Felipão – Palmeirense, que JAMAIS, cogitou voltar a treinar o grêmio quando retornou ao Brasil. Preferiu o palmeiras.
    E mais, aventou a possibilidade de treinar o inter para agradar a mulher. E digo mais, ele só não treinou porque o inter não pagou o que ele queria.
    Sendo assim, se confirmar o caio jr, desejo toda a sorte do mundo…e dalhe tricolor…

    abraço.

  • Francisco Coelho

    Pode ser que agora os gremistas fiquem livre do ROKA e do ROTHO.

  • Francisco Coelho

    Ilgo; o Nelsinho levou o Kashima Reysol ao título do Japão e vai ao Mundial da FIFA.
    Em minha opinião existem maus treinadores e elencos problemáticos. Um dos mais badalados o Muricy fracassou no Palmeiras e no Fluminense. Certamente no Grêmio também fracassaria. Muita gente pede o Capitão América (Adilson Batista) que vem de contínuos fracassos.
    Do Grenada para o Grêmio sobrou ver que tem um baita volante (Fernando), um grande zagueiro (Saimon) e dois bons laterais. Victor foi bem, mas o momento é do Grohe.
    Fica claro para quem olha futebol como esporte que Fabio Rochemback, Douglas e André Lima não podem jogar no Grêmio pela sua grandeza. O Rotho colocar o Leandro faltando 5 minutos do final tendo colocado antes o Lúcio é escancarar sua incompetência.
    Eu não gosto da forma do Pelaipe tratar as coisas do Grêmio e tampouco do Odone ou do Duda Kroeff. Depois do Fábio Koff nada funcionou segundo minha forma de ver.
    Ouvi na Guaíba a confirmação do Odone sobre o Caio Junior. Que o Caio consiga formar um TIME.

  • A round of applause for your article.Really thank you!

  • u my great sir certainly are a fudge paking homo