Posts

Vida que segue: retomando os trabalhos aos poucos no futebol

TEXTO DE COPIÃO DE TUDO

Muito difícil escrever qualquer coisa relacionada ao futebol neste momento em que tantas pessoas sofrem perdas imensas mais o flagelo em nosso estado, e confesso que não ando aguentando assistir tudo o que me chega sobre esse assunto, é doloroso, mas a vida segue mesmo assim a todos que estão com espaço e liberdade para trabalhar, agir, se movimentar e produzir dentro desta calamidade que se abateu sobre nosso povo.

Lamentável, mas vamos lá, na tentativa de seguir o percurso.

Os movimentos da dupla Grenal nos mostram que estão reiniciando lentamente os passos para retomar os trabalhos, e mesmo que a CBF suspendeu hoje as duas próximas rodadas do Brasileirão, me parece que a Copa do Brasil seguirá normalmente assim como a Conmebol também “não cedeu” em suspender seus jogos, afinal, seus torneios são disputados em todo o continente.

Entendo ser difícil esta decisão, mas o sentido humanitário é mais forte, e pesou na CBF diante da pressão de quase todos os clubes, e depois, o calendário já apertado será espremido mais ainda por necessidades, é o que temos.

Para os dois jogos da Libertadores como mandante, o Grêmio aceitou e optou por treinar no CT do Corínthians e disputar esses jogos no Couto Pereira em Curitiba por uma questão de logística e de menor desgaste do grupo, pois assim também será mais fácil receber agora lá os atletas que estão espalhados pelo Brasil, e os que estão em POA seguem até Florianópolis via terrestre, e de lá a SP via aérea.

Eles se apresentam dia 17 e treinam por 10 dias para retomar o preparo e forças, pois os jogos serão dias 29/05 contra o The Strongest as 19 horas e dia 08/06 contra o Estudiantes também as 19 horas ambos em Curitiba.

Depois disso, aguardamos o que a CBF vai decidir fazer nas datas Fifa da Copa América de 14/06 a 14/07 diante deste imbróglio todo criado neste momento climático catastrófico ao RS, mas esta retomada precisa acontecer mesmo que a dupla Grenal tenham problemas na recuperação dos seus CT’s, da Arena e Beira Rio nos próximos 60, 80 dias.

Como disse o Ilgo, deve haver o bom senso em todas as decisões.
Aguardamos cenas dos próximos capítulos.
Oremos ….. !!!!!

A tragédia que assola o RS e o adeus a um argentino fã do futebol brasileiro

Não vou escrever sobre a tragédia que atinge o Rio Grande do Sul. Tudo ou quase tudo já foi dito. Mas é preciso registrar a mobilização dos que não foram atingidos, um exemplo de solidariedade que comove e nos faz acreditar que ainda temos salvação.

São heróis anônimos que compensam parcialmente a falta de uma ação mais efetiva dos governantes. Muitas vidas foram – e estão sendo – salvas por esses bravos e destemidos cidadãos, estes sim heróis, não aqueles que a mídia rotula de herói por ter feito um gol que decide campeonato ou algo assim.

Se eu fosse escrever sobre sobre essa enchente (Meu Deus, de onde vem tanta água?) iria deparar com situações das mais deprimentes como a da menina que pede que o barqueiro recolha uma boneca que flutuava na água barrenta do Guaíba. O barqueiro atende o apelo e leva um susto: a boneca era um bebê.

Como não se emocionar? São muitos dramas, sonhos interrompidos, vidas ceifadas, como as dos quatro membros de uma família encontrados abraçados em meio ao barro e aos escombros da moradia.

São dezenas de casos como esse. Tudo muito triste…

MENOTTI E OS ‘INVICTOS’

O futebol argentino perdeu neste domingo um dos seus nomes históricos. Morreu em Buenos Aires, aos 85 anos, César Luis Menotti, técnico que levou a Argentina ao seu primeiro título mundial, na Copa de 1978, realizada no próprio país.

EM SETEMBRO DE 2019 ESCREVI:

‘Los invictos’ e o inimigo comum

Entrevistei Cesar Menotti em 1979, no torneio de verão de Mar del Plata, logo após o River Plate empatar com o Inter por 3 a 3, com um gol antológico de Alonso (meia da seleção argentina, que recém havia conquistado o Mundial). Ele entrou a drible na área, iniciando com dois chapéus, e concluiu. É como me lembro, talvez com algum exagero – culpa do tempo e da minha memória.

Foi entrevista de página inteira do antigo Correio do Povo. Texto reproduzido pela Folha da Tarde e Folha da Manhã – eu acompanhava o Inter pelos três jornais numa excursão pela Argentina.

Recém formado, mal havia ingressado na empresa – comecei lá em outubro de 1978. Cabeludo, barba desgrenhada, magro (‘pele e osso simplesmente, quase sem recheio’). Enfim, cara de tupamaro. Acho que foi por isso que Menotti me olhou meio estranho quando apertei sua mão e me apresentei num portunhol razoável – resultado de minha velha paixão pelo tango.

Tudo isso só pra dizer que é de Menotti uma das frases mais verdadeiras do futebol mundial

-Aí vem os invictos -, disse, referindo-se aos jornalistas que se aproximavam para uma entrevista coletiva, provavelmente após um resultado negativo do seu time.

Os jornalistas nunca perdem. Ajeitam, moldam e adaptam suas opiniões conforme o resultado.

A afirmação do técnico argentino, hoje com 80 anos, pode servir também para os torcedores.

Aqui mesmo neste espaço a gente vê torcedores pedindo este ou aquele jogador. Se o técnico não o escala, é porque tem algo estranho e suspeito por trás, ou porque precisa privilegiar seus ‘bruxos’, geralmente veteranos.

Se ele escala o jogador, e a resposta é insuficiente, o torcedor faz o mesmo que os cronistas remunerados – os torcedores são os cronistas amadores, que opinam e dão pitaco de graça.

Ah, suspira o torcedor quando sua aposta não deu certo, ele foi mal escalado, jogou fora de sua posição. Enfim, há uma infinidade de desculpas.

Se a escalação dá certo, o torcedor estufa o peito. ‘Eu não disse?’.

Quero dizer que não há nada de errado nisso. Eu mesmo faço isso às vezes, e já fui mais cri-cri. Com o tempo, fui maneirando, e admitindo, com alguma resistência, que talvez, e só talvez, o profissional pago – e muito bem pago – para ajeitar meu time conheça tanto quanto eu. Vá lá, um pouco mais do que eu (caso do Renato agora, rsrs).

O problema é que tem gente não atingiu ainda esse nível de sabedoria futebolística, e fica aí corneteando de tudo que é jeito, até quando o time acumula vitórias e títulos.

Confesso que me irrito de vez em quando. Os urubulinos são poucos, mas ativos como militantes petistas. Não que os chapistas não o sejam, mas me parecem, com alguma exceção, mais tranquilos e sempre se mostram mais otimistas, reconhecendo o bom trabalho que está sendo feito.

Coisa que a turma da kombi reluta, talvez porque saiba que a qualquer momento tudo pode desandar, o que é muito natural, e o time fracasse dentro de campo.

E aí, finalmente, depois de três anos, eles estarão certos e irão encher a boca, ‘cheios de razão’, indignados com Renato, Romildo e cia: ‘Eu não disse?’.

Os bastidores tenebrosos da CBF

TEXTO DE COPIÃO DE TUDO – INTERINO

Amigos, entendi a atitude indignada do Renato sábado como um desabafo oportuno, necessário, pois parece que tem mesmo coisas escandalosas nos bastidores da CBF, ele sabe disso, não pode falar, e também não foi à toa que o Textor da SAF do Botafogo iria se expor daquele jeito em suas denúncias porque ele não precisa disso.

Eu digo aqui a alguns anos que o Grêmio é perseguido na FGF, CBF, Conmebol (River 2018 na Arena) com fatos, atitudes contrárias as regras, apitos muitos suspeitos várias vezes porque viramos UM ALVO, o VAR ajuda muito para isso, e arbitragem sábado apitou TUDO contra nós, e NADA contra eles com aquela atuação extremamente tendenciosa “mais uma vez”, e isso não passou pelo placar justo do jogo, Bahia mereceu a vitória, pois tudo isso foi visível

O Textor da SAF do Botafogo abriu a caixa laranja (não sou racista) do futebol brasileiro, isso vai respingar longe, ele não faria isso sem provas concretas e contundentes, e mesmo que uma CPMI faça “maquiagens”, isso vai feder, AGUARDEM, mas nos deixa desanimado e sem inspiração até para opinar, isso baixa o astral da gente, é em “todos os jogos”, e sábado foi punk demais aquela arbitragem nos irritando em cada ação contra nós o tempo tempo, parecia cartas marcadas, está sendo assim sempre, desanima qualquer vivente.

Por isso falo e repito aqui a uns 6 ou 8 anos que somos UM ALVO porque parece que sentem um medo enorme do Grêmio, sei lá, talvez nossa constante busca e garra pela recuperação e busca ao retomar equilíbrios em momentos difíceis quando surge nossa costumeira Imortalidade, deve ser isso, e La Plata foi MAIS UM SINAL de nossa força.

Ouvi de um amigo que todas essas nuances se misturam também a casa de Apostas no Brasil, e já tem investigações sérias por aí além de uma sede desenfreada a patrocinar Youtubers influencer’s adestradores ditos comentaristas esportivos ….. logo, vejo também que vai chegar o momento que não vai dar mais pra assistir futebol devido a tantas suspeitas em vários jogos, Infelizmente, as coisas caminham para um ostracismo.

O JOGO: Não temos elenco para estar na ponta e no topo das tabelas a muitos anos, e sempre falamos disso aqui, mas Renato realmente faz muito mais sempre com muito menos, por isso, é vencedor de extremo sucesso no Grêmio, isso TAMBÉM incomoda O SISTEMA, é o que está parecendo porque ele nasceu pro Grêmio; imaginem nosso poder financeiro igual FlaVAR, Crefisa, MRV, Corinthians na CBF, o cara é muito fera, tem controle absoluto do futebol, pena que só contratam esses meia boca que nosso dinheiro alcança sempre com “caixa raspado” como diz o Ilgo, pensem nisso.

Nossa derrota foi merecida pelo contexto dos fatos, da logística Porto Alegre, La Plata com sucesso no jogo, Salvador, Ponta Grossa, Porto Alegre, desgastes, etc, e sempre tendo que lutar contra tudo e contra todos, isso cansa realmente.

Eu sempre acredito, mas ando desanimando.
Oremos ….. !!!!!

Grêmio termina a rodada no G-4 do Brasileirão

Pois não é que o ‘Real Madrid’ dos pampas cedeu lugar ao Grêmio na tabela de classificação, deixando acabrunhados os analistas vermelhos, que esperavam pelo menos um empatezinho amigo.

Ao natural, o Inter acabou derrotado por 1 a 0 pelo Atlético PR, que jogou todo o segundo tempo com um jogador a menos e não teve capacidade para alterar o placar.

A brigada vermelha da imprensa tratou de amenizar os efeitos da derrota. Para uns foi uma injustiça. Já o técnico Coudet disse que ficou orgulhoso.

Nenhuma palavra sobre mais um jogo em que Borré deixa o jogo amargando gols perdidos. Vamos ver quanto tempo ainda a imprensa vai suportar sem reagir à falta de gols do Borré.

São seis jogos sem marcar. Remuneração milionária. No Grêmio não haveria tanta tolerância. Vide caso JP Galvão. Acho que já dá para estabelecer uma disputa entre os dois sobre quem vai ser o pior até o final da temporada.

Ah, no sábado JP errando acabou acertando. Foi graças a ele que o Grêmio conseguiu fazer um suado golzinho para vencer o Cuiabá por 1 sa 0. Na real, um gol achado, mas que vale 3 pontos, e isso é o que interessa.

O fato é que o Grêmio é o representante gaúcho no G-4~neste longo Campeonato Brasileiro.

Vitória sobre o forte time do Atlético/PR abafa cornetas

TEXTO DE COPIÃO DE TUDO – INTERINO

Depois da coletiva após jogo do Vasco fraudado contra nós pelo árbitro, parece que o Treinador também bateu com o “P…ulso” na mesa, pois o time de hoje foi extremamente intensivo e competitivo com várias atuações destacadas e vitória magra de apenas 2×0 porque ficou barato demais pro grande time do Cuca, Líder do brasileiro, ataque mais positivo do Brasil, que vinha de 8 vitórias seguidas, tão bem treinado, mas que enfrentou um Grêmio que teve mais pegada, mordendo o tempo todo, e as vezes até com 3 numa disputa de bola nos dando uma vitória muito convincente.

A defesa hoje teve em nosso goleiro um expectador, e o quatrilho da zaga esteve parelho com boa atuação pela regularidade de todos, mas o nosso meio campo foi destaque absoluto com Dódi, Villasanti, Cristaldo soberanos em todas as jogadas, porém, Soteldo teve uma atuação de altíssimo nível o tempo todo fazendo o 2º gol para consagra-lo tendo ainda Pavón muito bem, mas saiu lesionado.

Com a perda de Diego Costa com desconforto leve, e com André e Jardiel também lesionados, Renato teve que escalar o contestado JP Galvão de malas prontas pra voltar pra Itália, pois aqui “não deu liga” como dizem os boleiros, mas surgiu à mim a idéia de usar nesses momentos difíceis no ataque de falso 9 o Galdino como foi feito com Luan e até Douglas em certos momentos de 2016/17, pois este jogador é forte fisicamente e tem um potente chute de longa distância.

Outro fator positivo foi a puxada de orelha do Treinador nos guris Gustavinho e Nathan Fernandes “em lapidação”, pois os dois entraram à fim de endiabrar com suas arrancadas e dribles além de reter a bola no final do jogo, logo, HOJE eu vi um Grêmio diferente exatamente na hora de “dar uma resposta”, pois temos sábado o Cuiabá em casa, o Estudiantes na Argentina na semana que vem, e o saldo hoje foi extremamente positivo com o trabalho do Treinador após duas derrotas seguidas.

Repito que vejo desde 2010 o Renato sempre se reinventar após cada percurso ruim com elencos sofríveis, pois ele sempre acha a saída, e faz o que se espera de alguém com tamanha capacidade, é só comparar o quanto ele é perseguido por causa de seus sucessos por absoluto recalques da ICCA que contagia até alguns fracos Gremistas.

Eu sempre acredito, afinal, temos o manto sagrado do Sul.
Oremos ….. !!!!!

Grêmio tem início assustador também no Campeonato Brasileiro

Se o começo tricolor na Libertadores da América(dois jogos, duas derrotas) foi assustador, o início no Brasileiro não foi melhor. Além de ter perdido por 2 a 1 para o Vasco da Gama, que está longe de ser postulante a alguma coisa na parte de cima da tabela, jogou uma bolinha de sagu.

O que me preocupa nem é tanto a derrota, seus três pontos, mas a forma como aconteceu. O Grêmio praticamente não teve chance de gol, enquanto o Vasco chegou com perigo algumas vezes.

É claro, houve um pênalti que absurdamente não foi assinalado pela arbitragem nem pelo VAR. Uma daquelas decisões que normalmente acontecem só contra o Grêmio. Não tem explicação (dentro das quatro linhas, se é que entendem), que justifique a não marcação do pênalti.

Então, neste início de Brasileirão, outra coisa que me preocupa, e revolta, é a questão da arbitragem.

Não tanto quanto o futebol que o time apresentou (ou cometeu) neste domingo no Rio, repetindo a atuação do jogo anterior na Arena. Um desempenho tão ruim que assusta, como frisei no título e que mais ou menos repito hoje.

Ah, alguém pode lembrar que não era o time titularíssimo. Mas não dá para colocar tudo na conta de desfalques. Todos os times enfrentam o mesmo problema.

Cabe ao técnico Renato Portaluppi fazer os ajustes necessários para recolocar o time nos trilhos. Pra ontem.

Se demorar muito, o time pode ser atropelado. Talvez uma mudança de esquema, um 4-4-2.

Além disso, Renato precisa revisar seu conceito sobre alguns jogadores. Esse JP, conforme escrevi lá atrás, não é jogador para série A do Brasileiro.

Finalizo dizendo que torço pela recuperação de Diego Costa, que saiu mais cedo alegando dores musculares. Sem ele, o Grêmio perde. E se entra no lugar, então, o JP, o prejuízo é gigantesco.

Por fim, nasce um zagueiro realmente confiável: Gustavo Martins, autor do gol gremista.

Ah, e o goleiro hein? Lembram o que escrevi sobre o Marchesin? Enquanto isso, o melhor goleiro do grupo, o Gabriel, continua esfregando o banco de reservas.

FICHA TÉCNICA

VASCO (2)
Léo Jardim; Paulo Henrique (Rojas, 40’/2ºT), Medel (João Victor, 17’/2ºT), Léo e Lucas Piton; Mateus Carvalho, Sforza e Galdames (JP, 17’/2ºT); Rossi (Rayan, 17’/2ºT), David (Adson, 40’/2ºT) e Vegetti. Técnico: Ramón Díaz.

GRÊMIO (1)
Marchesín; João Pedro, Rodrigo Ely, Kannemann (Gustavo Martins, 13’/1ºT) e Cuiabano (José Guilherme, 27’2ºT); Villasanti e Du Queiroz; Pavón(Nathan Fernandes, 12’/2ºT), Soteldo (Gustavo Nunes, 12’/2ºT)e Diego Costa (João Pedro Galvão, int). Técnico: Renato Portaluppi.

GOLS: David (V), aos 24min, e Mateus Carvalho (V), aos 36min, do primeiro tempo; Gustavo Martins (G), aos 22min do segundo tempo
CARTÕES AMARELOS: João Pedro Galvão (G); Rossi, Sforza, João Victor e Ramón Díaz (V)
ARBITRAGEM: Flavio Rodrigues de Souza (Fifa), auxiliado por Alex Ang Ribeiro (Fifa) e Daniel Luis Marques (trio paulista). VAR: Daiane Muniz (Fifa-SP)

Grêmio tem começo assustador na Libertadores/2024

A surpreendente derrota por 2 a 0, em plena Arena, para o Huachipato, clube sem maior expressão na América, indica que o Grêmio terá uma passagem meteórica pela Libertadores deste ano. Na semana passada a derrota para o Strongest, também por 2 a 0, acendeu o sinal de alerta.

Zero ponto em seis disputados é assustador. Isso que o adversário a ser temido não era nenhum dos dois, mas o Estudiantes. Então, eu já me conformei. O foco deve ser o Brasileirão e, de quebra, a Copa do Brasil. É claro que o time deve ser mobilizado para vencer todas as competições, mas em determinados momentos será preciso fazer escolhas.

Sobre o jogo desta noite. Como explicar o resultado? Há quem diga que o time sofre de ressaca. Vem de um título importante, comemorado com furor pela massa tricolor.

Assim como o time pareceu viver por 90 minutos um processo de letargia, o mesmo pode-se dizer da torcida, que assimilou a derrota como se fosse normal perder para um clube de menor porte.

As câmeras registraram um ambiente tranquilo após o jogo, com gremistas sorridentes abanando e fazendo sinais com as mãos, como o número 7, referência ao hepta.

Não tenham dúvida que a reação será muito diferente em caso de resultados negativos nos próximos jogos, agora já pelo Brasileirão.

Sempre foi assim, e assim sempre será. Oremos!

Hepta consolida o Grêmio como legítimo ‘Patrão do Rio Grande’

O Campeonato Gaúcho/2024 é um marco. Não lembro de ter visto um Gauchão tão disputado. A partir de agora, gremistas e colorados não podem mais vir com a a velha lengalenga de que o Gauchão não vale nada, não leva a lugar algum. Pra quem não sabe, o nosso velho regional leva a um lugar, sim, o panteão dos vitoriosos.

No caso, o Grêmio do técnico Renato Portaluppi.

Quem mais vitorioso que Renato nesta era do profissionalismo extremado? Elogiado por ex-jogadores, colegas de casamata, jornalistas realmente isentos (e até os nem tanto), Renato continua sendo o melhor treinador brasileiro em atividade no país. Está aí uma frase provocativa, mas que merece reflexão. Quem é melhor que Renato?

O fato é que ele está entre os melhores, sem dúvida, e ainda assim tem torcedores do próprio Grêmio que fazem campanha contra Renato. São Poucos, mas ruidosos, em especial nas redes sociais e nos áudios de emissoras de rádio.

É uma trégua que dura pouco. Vai até o próximo jogo de uma competição qualquer. No caso, o confronto desta terça-feira contra o Huachipato, na Arena, pela Libertadores.

A secação é grande, reforçada por colorados mais uma vez humilhados. Um pessoal que acumula frustrações e decepções com seu time e que enxergam em qualquer jogo do ‘Patrão do Rio Grande’ uma possibilidade de amenizar sua dor lancinante, pungente.

“Como sofre essa torcida’, desabafou um veterano narrador esportivo tempos atrás.

Faz tempo isso, mas o sofrimento continua. E, pelo time que a direção vermelha está armando, o sofrimento vai continuar.

Curioso, cheguei a ouvir de alguns analistas e palpiteiros que o time do Inter é MUITO superior ao do GRêmio. Ouvi essa aberração antes das decisões contra o Caxias, e do clássico Juventude x Inter. Não ouvi mais essa comparação sem pé nem cabeça. É muito desespero.

Bem, a vida continua, os resultados de campo apontam quem é superior. O Grêmio mostrou ser o melhor do Estado ao bater na final o algoz colorado por 3 a 1. Jogo que começou assustador, mas que terminou com o Grêmio dando show numa Arena com 54 mil torcedores.

Festa para um HEPTA mais do que justo e merecido.

DIEGO COSTA

Desconfiei quando ele foi contratado. Hoje, está claro que ele fez a diferença. Foi nosso Suárez. Méritos da diretoria que fez essas duas contratações. Diego Costa termina como melhor jogador do Gauchão, mesmo com apenas seis jogos.

Nesse jogo final contra o bravo Juventude Diego Costa foi estupendo. Quem não viu que o faça. Muita entrega, muita garra e muito futebol. Mais que um fazedor de gols. DC parece que nasceu para defender a gloriosa camisa tricolor.

Seguimos firmes rumo ao Hepta

Texto de Copião de Tudo

Foi um jogo oxo, xoxo, e bem moxo de assistir com Roger Manuelo querendo não levar gols e fazendo muitas faltas duras como sempre o Gauchão apresenta na reta final, mas nós temos Renato, um etermo Midas na casamata Gremista.

Não tomamos gol fora da Arena, mas nosso sistema defensivo está preocupante para o que há de vir no calendário deste ano, porém, sempre acredito que nosso Treinador nos entrega muito mais do que se espera em todas as suas performances no comando por mais críticas burras que possa receber de alguns urubus bestas e recalcados por aí.

Kannemann é fera, está marcado positivamente na história, mas corre riscos de expulsão em TODOS os jogos, e como somos & seremos sempre “o alvo” em tudo o que disputamos, esses riscos são eminentes.

Precisamos de nova dupla de zaga de xerifes titular, pois com Geromel fora e idade de 38 anos, nosso gringo Argentino está perdido com tantos cartões amarelos e vermelho a 4 anos seguidos.

Para o jogo de volta, é evidente que existe “alguns riscos” no embate e também na ICCA que torce muito por isso devido aos imensos recalques e inveja contra Renato, um MITO de Direita que incomoda demais O SISTEMA, mas acredito demais no Hepta porque por mais que esses idiotas esperneiam por aí, “NÓS” temos Renato.

Segue o planejamento.
Oremos ….. !!!!!