Última vaga no G-4 parece uma batata quente

Grêmio e São Paulo pegam a última vaga no G-4 como se ela fosse uma batata quente. Nenhum deles a segura por muito tempo.

Nesta noite de final de rodada, depois do empate por 0 a 0 do SP com o Sport Recife, em pleno Morumbi, os urubulinos que não param de execrar o Grêmio, sua direção e metade do elenco de atletas, bem que poderiam migrar em revoada para o SP, por exemplo -, a batata caiu de novo nas mãos dos tricolores.

Os críticos de Renato, os enrustidos que não saem do armário e aqueles que vivem dizendo que, quando o Grêmio vence, é porque o técnico tem muita estrela, nunca reconhecendo suas virtudes – sim, ele também tem defeitos e isso ninguém aqui nunca negou, mas muito menos do que enxergam seus detratores.

Pois é, quem pensava que a sorte havia abandonado o time nessa reta de chegada, a partir da misteriosa lesão de Luan somada às constantes ausências do capitão Maicon, eis que agora sim a estrela de Renato ressurge coruscante.

Depois de um jogo em que perdeu muitos gols, contra o Vitória, foi a vez do São Paulo fazer o mesmo, mas contra o Sport. Os dois goleiros desses times foram os destaques. Ou seja, não faltou esforço de Grêmio e SP, ao contrário do que dizem alguns. Sobrou é incompetência para mandar a bola para a rede.

O resultado é que o Grêmio hoje estaria no G-4, vaga direita para a Libertadores. Para manter a posição ‘basta’ vencer o claudicante Corinthians domingo, 17h, na Arena.

LIBERTADORES

Escrevi faz uns 15 dias que a Conmebol poderia acabar indicando o Grêmio para disputar o mundial de clubes. Escrevi meio de brincadeira. Ainda parece uma brincadeira, mas hoje, com tudo que está acontecendo, quem duvida?

Ah, já tem gremista dizendo que melhor seria não ir para não passar ‘vergonha’. Bem, vergonha tenho eu desse tipo de gremista, com todo respeito.

Se gostou, compartilhe!