Grêmio classificado em noite de muita emoção na Arena

Nada que se possa escrever neste momento pode refletir a emoção que tomou conta de todos nós, gremistas, nesta noite em que mais uma vez a imortalidade tricolor foi posta à prova.

A Arena pulsou nervosamente. A torcida jogou com o time, e quando isso acontece é quase impossível o Grêmio ser batido.

Há muito o que dizer sobre o jogo Grêmio 2 x 1 Estudiantes, mas o que realmente importa é que a classificação está assegurada, o objetivo foi atingido, e de uma forma que enche de orgulho até o gremista mais crítico e mais cético.

O Grêmio jogou bem. Saiu na frente com um belo gol de Éverton após assistência de Jael. Depois, num vacilo, sofreu o empate. E tudo isso em menos de oito minutos, sinal de que seria uma noite de muita angústia.

No comentário anterior eu tinha convicção, tirada sei lá de onde, de que os argentinos fariam um gol, o que tornaria o jogo dramático.

O segundo tempo foi exatamente isso: dramático. A cada chance de gol perdida, aumentava o nervosismo, a tensão, mas em nenhum momento a torcida e o time deixaram de acreditar na vitória.

Não se diga que o Grêmio não pressionou, não criou jogadas, e que cada jogador não se empenhou como se em jogo estivesse sua própria vida.

O esperado gol da vitória saiu de uma jogada desse guri infernal, que não tem medo de ousar, de ir pra cima dos adversários, mesmo cercado e com pouco espaço. Aos 47 minutos, Luan bateu falta sofrida por Éverton – ao lado de Kannemann e Maicon o melhor em campo. Alisson, que havia entrado bem no intervalo, desviou de cabeça: GOL.

A Arena explodiu. Lágrimas e risos se confundiram.

Nos pênaltis, cinco cobranças acertadas, contra quatro dos argentinos. Importante citar os cinco heróis: Maicon, Éverton, Jael, Alisson e André.  Destaque-se que Luan não foi relacionado.

Repito, há muito o que escrever sobre esse jogo. Mas tudo pode ser resumido numa frase: o Grêmio continua vivo na Libertadores, há seis jogos do tetra.

Difícil, sim, nós já vimos, mas como se sabe a principal característica do torcedor é acreditar sempre, até o apito final.

BRASILEIRÃO

O time tem agora um mês para dedicar-se de corpo e alma ao Brasileiro. Quem escapa de uma eliminação nos acréscimos pode muito bem ambicionar qualquer coisa, até o tão sonhado título do Brasileiro.

A campanha começa sábado, 16h, contra o Botafogo, na Arena.

 

Se gostou, compartilhe!