Cerveja 1903: vitória sobre uma cervejaria multinacional

No final de 2013 ingressei no INPI com o pedido de registro de uma cerveja que eu estava criando: a 1903.

Antes que algum distraído pergunte por que 1903, respondo: ano de fundação do Grêmio.

No ano seguinte, para minha surpresa, e susto, a multinacional Hijos de Rivera entrou com uma oposição ao meu pedido.

Essa empresa, fundada em 1906, na Espanha, produz nada mais nada menos do que a Estrella Galicia. Produz, também, uma cerveja especial, superior, a 1906.

“Estou ferrado”, pensei. Vai prevalecer o poder econômico. Quem sou eu pra querer vencer essa queda de braço com uma gigante no mundo cervejeiro? Em 2015, a indústria fechou o ano com receita total de € 330 milhões (R$ 1,2 bilhão) e vendas de 200 milhões de litros.

Contratei uma empresa especializada na matéria, a Prodin Marcas e Patentes, aqui de Porto Alegre.

O escritório apresentou a minha defesa. Eu sabia que estava certo e que se fosse tudo dentro da normalidade eu ganharia. Afinal, a companhia espanhola questionava a semelhança da 1903 com a marca 1906.

Nada a ver, mas eu pressentia que minhas chances, embora reduzidas, existiam.

Mais ou menos como querer vencer o Real Madrid no Mundial no final do ano.

Bem, depois de três anos, saiu o resultado. No dia 17, saiu o deferimento do meu pedido.

Comemorei a vitória, lógico, com uma 1903, geladinha ao ponto.

Por um momento me senti um Davi paneleiro do líquido dourado abatendo um poderoso Golias cervejeiro.

A sensação é muito, mas muito boa.

70
Deixe um comentário

Please Login to comment
0 Comentários
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais recente
Comentário mais popular
0 Comentaristas
Recent comment authors
  Seguir discussão  
novos antigos
Notify of