A Libertadores e a preocupação gremista

A gente sabe que aqui no Rio Grande do Sul a Libertadores é sempre uma competição maior quando o Inter a disputa.

Quando chega a vez do Grêmio o torneio quase vira pó. Tem gente com cara-de-pau suficiente para mencionar na mesma frase a sempre desejada Libertadores e o combalido Gauchão, um absurdo inominável.

A mídia poderia destacar a qualidade e a grandeza dos clubes que irão participar da Libertadores/2016, mas a pauta é a remuneração oferecida aos participantes pela Conmebol.

Ninguém teve coragem, por enquanto, de sugerir que o Grêmio abdique da disputa, seguindo o rastro do Corinthians, que chegou a levantar essa insanidade. Coisa do Andres Sanchez, choramingo de bebê mimado demais.

Não faltou até quem imaginasse o Inter ocupando uma eventual vaga aberta pelos paulistas.

Aí, claro, a pauta da Libertadores seria outra.

Confira a lista dos 38 participantes:

http://esporte.ig.com.br/futebol/2015-12-21/conheca-os-38-times-classificados-para-a-libertadores-2016-sorteio-e-na-terca.html

PREOCUPAÇÃO

Esse tipo de discriminação deixa o torcedor gremista revoltado. Mas passa logo. O que realmente está preocupando a grande maioria dos gremistas é ver que o tempo está passando e nada de reforços.

À esta altura já estou me satisfazendo com a permanência de Geromel e Maicon. A informação, ainda extra-oficial no momento em que escrevo, é de que o acerto foi concretizado. Grêmio pagaria 7 milhões de reais por Maicon.

É muito dinheiro para um jogador de 30 anos, mas se o técnico Roger o considera tão importante para o seu esquema não tem como deixar de investir pesado para garantir sua permanência.

É interessante manter a estrutura que deu tão certo em boa parte do Brasileirão.

Mas é inegável que o time atual, garantindo Geromel e Maicon, é insuficiente para brigar pelo título.

Faltam os reforços. Pelo menos três para titularidade. Um zagueiro com imposição e liderança, um meia para articulação e que goste de entrar na área ofensiva, e um goleador, de preferência que não seja tipo aipim.

Nesse sentido, o Grêmio está com mais sorte que juízo: o aipim paraguaio Fernando Fernandez acertou com o Tigres. O clube mexicanos também deve livrar o Grêmio de uma ‘grande promessa argentina’, o  Lucas Zelarayán, que, se fosse mesmo bom, estaria seguindo para o milionário futebol chinês.

O fato é que o Grêmio, como todos os grandes clubes, está sem muito dinheiro para aplicar em contratações de alto nível.

Cabe ao presidente Romildo Bolzan administrar a escassez e, com criatividade e critério, armar uma equipe capaz de ser protagonista na Libertadores/2016.

A manutenção da base deste ano é uma conquista, uma vitória mesmo, mas ainda insuficiente.

56
Deixe um comentário

Please Login to comment
0 Comentários
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais recente
Comentário mais popular
0 Comentaristas
Recent comment authors
  Seguir discussão  
novos antigos
Notify of