Renato não escalaria Renato

Estou convencido que Renato-treinador não escalaria o Renato-jogador.

O Renato era um atacante que raramente combatia o adversário, como fazem Barcos e Kleber, por exemplo.

Renato jogava praticamente da linha do meio de campo para o ataque. Era assim o futebol naquele tempo. Os atacantes atacavam.

Kleber e Barcos teriam mais dificuldade para jogar na época de Renato, porque deles se exigiria basicamente que atacassem, que fizessem gols. A marcação vinha num segundo plano.

Kleber e Barcos hoje só conseguem se manter porque marcam, não gols, mas o adversário, esteja ele onde estiver.

É bom que os atacantes marquem, mas é melhor ainda se eles fazem gols. Com gols, eles não precisariam marcar tanto. Mas é mais fácil marcar do que fazer gols. Pelo menos para eles.

Já para Maxi Rodriguez, é mais fácil fazer gols que marcar.

Renato deixou bem claro na véspera do jogo que ele quer que o uruguaio marque, seja mais combativo. Afinal, o futebol de hoje exige que todos marquem. E Renato leva isso ao pé da letra.

Renato-jogador, portanto, seria reserva do Renato-treinador. Entraria nos minutos finais. Faria duas ou três grandes jogadas, levantaria a torcida, e até marcaria gol. Mas no jogo seguinte seria de novo reserva.

Tem sido assim com Maxi Rodriguez. Hoje, ele jogou um pouco mais, uns 30 minutos.

Em 30 minutos ele fez mais gols que Kleber e Barcos em vários jogos.

Maxi Rodriguez realmente tem dificuldade para marcar, parece sem força e vitalidade para cumprir essa função que Renato-treinador tanto valoriza e que o Renato-jogador negligenciava. Felizmente.

Maxi Rodriguez mostrou como é fácil fazer gols quando se possui talento para fazer gols.

Constrangeu Kleber e Barcos, e deixou embaraçado o Renato-treinador.

Já o Renato-jogador o aplaudiria e o chamaria para desfrutar os prazeres da noite. Maxi Rodriguez entraria na panelinha de Renato-jogador, que tinha, entre outros, De León e Osvaldo.

Maxi Rodriguez marcou dois golaços. Um mais bonito que o outro. O segundo foi uma obra-prima. Maxi Rodriguez parecia estar numa pelada tal a naturalidade com que marcou o gol. Lembrei de Zico na hora.

O fato é que Renato-treinador precisa escalar o seu Renato-jogador: Maxi Rodriguez.

Foi ele quem, em dois lances, colocou o Grêmio na vice-liderança do Brasileiro e, de quebra, salvou a pele de Renato nesta noite de domingo na Arena.

Renato precisa urgentemente rever os seus conceitos.

Se Maxi Rodriguez não consegue marcar, então que o escale como segundo atacante.

Se gostou, compartilhe!