O Chevette e as energias negativas

A gente percebe que a fase é ruim quando tudo joga contra. Vale para o futebol, vale para qualquer coisa.

O Grêmio tem seis titulares. Já escrevi aqui. Seis titulares. Domingo, dois deles se lesionaram. Sem eles, o time desabou diante da baba colorada.

Júlio César volta logo e a vida continua. Já Mário Fernandes demora um pouco mais, mas o que preocupa é que ele demonstra fragilidade nos ombros. Tudo indica que a qualquer momento irá desfalcar o time mais adiante até submeter-se a outra cirurgia.

Enquanto isso, Marquinhos e Marco Antônio está com plena saúde. Não estou agourando os dois, mas por que, dos onze em campo, se lesionaram justamente dois titulares, por que?

Quando a fase é ruim…

A cereja do bolo veio com o acidente com Marcelo Moreno. O grupo do Grêmio tem uns 30 jogadores. Mas foi logo um dos melhores do time que acabou se acidentando. Marcelo Moreno teve seu Porsche (leram bem? Um Porsche) abalroado por um… Chevette. Um Chevette vermelho. Ah, eu já tive um Chevette. Foi meu primeiro carro. Mas isso lá em 1978.

Vocês já perceberam que um carro caro, um carrão como esse do Marcelo Moreno, quando se envolve em acidente é sempre, ou quase sempre, com um caro simples, bem simples? É estatística. Podem conferir, pesquisar nos jornais, no Detran, sei lá onde mais.

É raro, muito raro, um Porsche bater em outro carro de porte semelhante. Carro fino não bate em carro fino.

Então, Marcelo Moreno não enfrenta o Ypiranga.

Antes que eu esqueça: tem também o Kleber, acusado de bater na mulher. Quer dizer, quatro titulares estão sendo alvos de energias negativas, provavelmente as mesmas que se instalaram no Olímpico desde o final do século passado.

Assim, temos que dos seis titulares, quatro foram de uma forma ou de outra atingidos pelos maus fluidos. Victor e Fernando que se cuidem. E eu estou falando sério.

Enquanto isso, no Coliseu, digo Beira-Rio, tudo na mais santa paz. Tudo conspira a favor.

RECONSIDERAÇÕES

O momento é de reconsiderações, recuos estratégicos forçados pelas circunstâncias. Um deles: a volta de André Lima. O atacante, que estava banido sei lá por quem (eles não aparecem nessas horas), foi reintegrado, em boa hora, ressalte-se. Parece que já entra no time agora.

Nada contra, ele merece mesmo continuar. Mas o Viçosa que já estava no grupo antes dele também poderia receber uma oportunidade.

Bem, assim como André Lima voltou sem tem ido, acho que chegou a hora de recuperar Lúcio. Pra ontem.

Eu acho que ele já deu o que tinha que dar, mas posso estar enganado. Além disso, o que ele já deu ao Grêmio foi muito mais do que Marquinhos e Marco Antônio podem dar. Estou convencido disso. E nem faz tanto tempo. Lembram do Lúcio no time do Renato?

Pois esse Lúcio é o meia que pode fechar o meio pelo lado esquerdo, até fazendo aquilo que o Caio Jr. quer, meias que joguem pelos lados, e que sejam rápidos. (só um aparte, não gosto dessa história de meias que joguem pelos lados e que abrem um buraco no meio).

Então, como está difícil contratar, que se recupere o Lúcio.

Mais um pouco vou pedir a volta do FR, do Douglas e do Adilson.

Não era o meio-campo dos meus sonhos, mas era um meio-campo.

TESTE DE ATENÇÃO

O primeiro que acertar a questão abaixo ganha três long neck 1983:

O que há em comum entre…

O melhor momento de Douglas no Grêmio, em que ele até foi pra Seleção?

Jonas goleador do Campeonato Brasileiro?

Gabriel estraçalhando?

André Lima colocando Borges na reserva de tão bem que estava ao lado de Jonas?

Fábio Rochemback em fase esplendorosa, sendo cotado para a Seleção?

Lúcio tendo momentos de craque na meia esquerda?

Clementino fazendo gol e incendiando a torcida?

RESPOSTA: ……….

Se gostou, compartilhe!