Teló & cia: astros do verão

São tantos assuntos que vou por partes, tipo o Chico Picadinho ou como Jack, o estripador. Confiram os astros do verão:

1 – Teló, o gremista que é o maior fenômeno da música mundial, quiçá interplanetária, estará no Planeta Atlântida. Vai salvar a promoção que já deu o que tinha que dar. Será na sexta-feira. Eu cheguei a imaginar alguém do Grêmio entregando uma camisa pra ele (isso é o máximo que a criatividade desse pessoal alcança, ao que parece), mas já mudei de ideia.

Foi depois de  ler os comentários do post anterior e deparar com uma informação do parceiro J.J. de que o chefe do mkt tricolor (isso existe no Olímpico?) declarou que o seu setor nada mais pode fazer depois do que fez a TV Globo no sábado (Teló recebendo a camisa gremista do Renato Portaluppi). Ou seja, entreguem logo o mkt gremista à TV Globo, pronto!

Alguém aí tem ingresso para o Planeta?

Sugestão aos ‘marqueteiros’ do Grêmio, se é que eles existem: convidem o Teló a conhecer a Arena (ele vai aceitar na hora).

Se for possível, improvisem um sistema de som e coloquem o cara para cantar (de repente até em playback) para os operários, um presente pra esse pessoal sofrido. Vai ser notícia no mundo inteiro.

2 – Ronaldinho está em franca decadência moral e física. Luxemburgo o flagrou sete andares acima do seu quarto na concentração do Flamengo. O jogador disse que se enganou de andar. Luxa não se conformou, claro, e foi para as câmeras de vídeo do hotel. Descobriu que Ronaldinho saiu de seu quarto a uma da madrugada. Reapareceu oito horas depois no outro andar. Um engano de sete horas, portanto.

Questão de ordem: vejam o filme Boleiros, o primeiro, não o segundo. Tem um lance que remete pra essa história do Ronaldinho. O filme é ótimo.

Bem, a coisa está assim: ou ele ou eu. De ambos os lados. Briga feia. Chinelagem explícita. Eu demitiria os dois.

Aí, quem sabe o Inter não contrata Ronaldinho para o lugar de D’Alessandro.

Mas eles acabam se acertando, são farinha do mesmo saco.

3 – D’Alessandro é a notícia do momento. Às vésperas da Libertadores surge uma proposta milionária de um clube chinês. Será que o presidente desse time não é gremista? D’Ale balançou. É dinheiro que não acaba mais. Pra quem se aproxima do final da carreira, é uma chance de ouro de garantir o futuro seu de mais duas ou três gerações. Um problemão pra direção colorada.

Se não negociar D’Alessandro ficará com um jogador contrariado (coincidência, ele está há alguns supostamente lesionado). Hoje, no final da tarde, ele saiu com cara amarrada do estádio, entrou no carro e nem olhou para os ávidos repórteres. Pra quem está na iminência de ficar milionário é estranho. Será que a direção colorada fincou pé e não admite se desfazer o melhor jogador do time? Desconfio que sim.

4 – Adriano, o volumoso, foi multado em 80 mil reais por ter faltado ao treinamento e com isso ficado de fora do amistoso contra a Portuguesa. Vocês sabem o que significa esse valor? 20% do salário desse ‘atleta’ que poderia muito bem concorrer a Rei Momo do carnaval carioca. Quer dizer, o cara ganha 400 mil reais por mês para fingir que quer jogar futebol. Pior que ele só mesmo quem o contrata.

5 – Lugano é o zagueiro de dez entre dez gremistas, e também colorados. Sem dúvida. Lugano é a obsessão de Pelaipe, que continua insistindo. Se conseguir, será eleito, ao menos por mim, o melhor dirigente de futebol do Grêmio neste século (Quem era em 2001, quando da conquista da Copa do Brasil?). Entrou o Rafael Tolói como alternativa. É interessante. Muito bom zagueiro. Mas Pelaipe é teimoso, quer Lugano. Viva a teimosia de Pelaipe.

6 – Giuliano virou obrigação. O Grêmio está obrigado a contratar o ex-meia colorado, que cairia bem no Inter com a saída de D’Ale. Afinal, ir com uma comitiva para a Europa e voltar de mãos abanando será um vexame, um mico semelhante ao do caso Ronaldinho, do verão passado.

Se gostou, compartilhe!