O futebol e suas loucuras

O Inter mais uma vez cresce na reta de chegada. Os analistas (colorados, falsos isentos e gremistas) vão repetir o lero-lero que tenho ouvido já faz algumas semanas. ‘Se’ o Inter não tivesse perdido aquele jogo em casa, ‘se’ isso ou aquilo. Como se todos os outros times do Brasileirão não tivessem sofridos revezes absurdos, surpreendentes.

Quem ouve ou lê esse discurso borolento pode imaginar que o único a desperdiçar chances de ouro para subir na tabela foi o Inter. E isso todos nós sabemos que não é verdade. Dos times da ponta de cima aos times da ponta de baixo não tem um sequer que em algum momento tenha deixado escapulir oportunidades imperdíveis de somar pontos.

Mas aqui na terrinha, umbigo no mundo, parece que só o Inter é que deixou passar o cavalo encilhado.

O fato é que agora o Inter tem boas condições de figurar entre os clubes classificados para disputar a Libertadores de 2012.

A vitória sobre o Botafogo coloca o Inter no G-5, uma posição que poderia ser do Grêmio não fosse a incompetência que começa na sala da presidência e descamba até o vestiário. Mas é uma posição que poderia ser também de outros times, como o São Paulo e o Flamengo. São equipes do mesmo nível.

O Grêmio caiu para o 11º lugar. Há tempos escrevi que terminaria o campeonato por ali. Faz tempo também que profetizei que o Botafogo, então ambicionando até a liderança, não ficaria entre os cinco, e isso está se confirmando agora. Sigo projetando que o São Paulo vai chegar, sobrando o Figueirense, que é um intruso no G-5, embora até mereça uma vaga pela bela campanha que faz tendo o time modesto que tem. Os salários de Gabriel, Rodolfo e Gilberto Silva acho que pagam toda a folha do time catarinense.

A campanha do Grêmio é mais ou menos condizente com o grupo que tem. Poderia ficar ali pelo oitavo ou nono lugar, poderia. Mas seria o seu limite. Com o time que tem e com o treinador que tem, esse seria o limite, o teto. É claro que com mais sorte até poderia beliscar uma vaga na Libertadores, porque os outros times também não são lá essas coisas, com exceção de Corinthians, Vasco e Fluminense, estes um pouco acima dos demais. Sem contar o Santos, que, completo, é o melhor.

Bem, sábado o Grêmio mostrou que sempre é possível piorar. Perdeu para o Ceará por 3 a 1 dentro de casa. Não esqueço que Renato Portaluppi foi demitido depois de um empate com o Avaí no Olímpico. E Roth é mantido.

Por que não afastar Roth e começar a planejar 2012 já com outro treinador? Por que?

Só pode ter uma explicação: Roth é o preferido da direção. Roth pode perder para o Ceará, e pode perder também para o Atlético Goianiense domingo. Se ganhar o Gre-Nal na última rodada terá salvo seu pescoço. Acho que a direção aposta nisso, uma vitória no Gre-Nal, para manter Roth.

Mas e se perder, ou empatar, e isso significar a classificação colorada para a Libertadores, como é que fica?

Aí não haverá direção, por mais prepotente e surda ao clamor da torcida, que mantenha Roth no Grêmio.

O negócio, então, será torcer pelo Inter para Roth cair, e de quebra Dorival Jr continuar no Inter?

O futebol tem dessas loucuras.

Por exemplo, agora mesmo os gremistas poderão torcer por Ronaldinho contra o Inter. Uma vitória do Flamengo vai obrigar o Inter a vencer o Grêmio para garantir vaga na Libertadores.

E aí nós vamos saber com que intensidade a torcida gremista não quer a permanência de Roth.

MAZEMBE DAY

Mande sua história sobre o dia em que o Mazembe acabou com o sonho do bi colorado.

Ainda dá tempo de seu relato (com sua foto) fazer parte do livro Mazembe Day – 14 de dezembro.

Não se esqueçam do longo tempo que os colorados tripudiaram quando o Grêmio perdeu a final para o Ajax.

Mande seu relato para ilgowink@gmail.com

Se gostou, compartilhe!