Montillo e Mancini unidos contra o Grêmio

O argentino Montillo fez sua melhor partida no campeonato justamente contra o Grêmio. O técnico Mancini teve uma de suas vitórias mais expressivas justamente contra o Grêmio, 3 a 0 para o Fortaleza.

Pois os dois estão juntos para enfrentar o freguês, digo o Grêmio, neste domingo, 18h, no Olímpico. Faço questão de registrar o horário porque é jogo para gremista ir ao estádio e não acomodado no sofá, diante da TV, comendo pipoca.

Contra o Grêmio, Montillo estraçalhou. O Grêmio jogou até melhor que o Cruzeiro lá em Sete Lagoas, mas perdeu por 2 a 0? E por que? Por causa do Montillo, que marcou dois belos gols em duas chances que teve. E também por causa do próprio Grêmio, que já naquela época tinha um ataque detefon, tonteia mas não mata.

Então, todo cuidado com Montillo é pouco.

O Cruzeiro vem com uma gurizada. Mancini quer um time com mais vontade, por isso aposta em dois ou três novatos.

E tem o Mancini, que volta a ficar frente a frente com Paulo Pelaipe, seu algoz por ocasião da meteórica passagem do técnico pelo Olímpico. Bah, tem cada história sobre esse assunto…

Até hoje não entendi (ou entendi, nem sei) por que o Grêmio pagou multa rescisória para que Mancini fosse liberado por seu clube. Mancini estava longe de ser um treinador consagrado, era um iniciante na verdade. São coisas dos bastidores, deixa pra lá. O fato é que Mancini parece que se transforma num Mourinho quando enfrenta o Grêmio.

O Cruzeiro consegue fazer campanha pior que a do Grêmio. São dois grandes clubes que ainda não acertaram o pé na competição. Por jogar em casa, o Grêmio é favorito, mas não apostaria um centavo na vitória. No Cartola, coloquei apenas um gremista no meu time, o Júlio César. Nem um cruzeirense também.

Agora, vejo que o Grêmio se prepara bem para o jogo. Celso Roth insistiu muito nos treinos com bola pelo alto nas cobranças de escanteio e faltas nas intermediária. Um dos pontos fracos do Cruzeiro, na minha opinião, é o goleiro Fábio. Ele é um bom goleiro, embora tenha o apelido de mãos de alface. O problema do Fábio é que ele sai mal do gol, muito mal. Parece assustado quando a bola é alçada, talvez porque tenha sofrido uma contusão séria tempos atrás num lance desse tipo. O fato é que Roth acerta ao apostar na força aérea para somar três pontos.

Em relação ao time, Roth segue congestionando o meio de campo, deixando André Lima isolado na frente. O goleiro Victor saiu em defesa do atacante nesta semana ao dizer que ele, André Lima, está no sacrifício, seria um boi de piranha no esquema. Até aí tudo bem, mas seria melhor um atacante com mais capacidade técnica para prender a bola e tabelas com os meias que vêm de trás.

Acho que Roth deveria tentar o Brandão ou o Miralles nessa função, sacando o André Lima.

Melhor ainda seria começar com Miralles no lugar do Marquinhos, ou do Escudero. Em princípio, manteria Escudero, que é mais participativo e tem mais velocidade, além de ser mais ousado.

INTER

Se o Grêmio tem um jogo difícil, imprevisível, com o Inter acontece o mesmo, ou até pior. Antônio Lopes está conseguindo ajustar o Atlético Paranaense, que em casa é sempre um adversário complicado, perigoso. Além do mais, o Inter vai desfalcado de alguns titulares. Não de D’Alessandro, que ‘curou-se’ de maneira formidável da lesão que o afastou do jogo pela seleção argentina. Ah, os avanços da medicina fazem milagres…

MAZEMBEDAY

Botequeiros, participem da promoção MazembeDay. Contem onde vcs estavam e o que faziam no glorioso dia 14 de dezembro de 2010. Em breve vou lançar um site para colocar as histórias maravilhosas que estou recebendo. Pode ser um texto simples, sem muito cuidado estético. De preferência com uma foto com a camisa do Grêmio ou do Mazembe. Não se esqueçam, o primeiro aniversário de Mazembe 2 a 0 no Inter está logo ali. Não podemos deixar essa data cair tão rapidamente no esquecimento, podemos?

Se gostou, compartilhe!