Inter só empata e ainda perde Damião

Pior que o empate contra o Figueirense por 1 a 1, foi a lesão de de Leandro Damião.

Com Damião, o Inter ainda teria chance de recuperação, buscar os dois pontos perdidos em Santa Catarina contra um time modesto.

Sem Damião, o Inter cai na vala comum dos times que buscam vaga na Sul-Americana de 2012. Sem Damião, ingressar no seleto grupo que irá disputar a Libertadores na próxima temporada é apenas um sonho, um delírio.

O Inter sem Damião não é melhor que o Grêmio. Já escrevi inúmeras vezes, desde fevereiro, que Damião fazia a diferença entre as duas equipes.

Enquanto o Grêmio não tinha e continua sem ter um goleador, o Inter contava com o melhor deles, um atacante raro, valioso. Um camisa 9 completo, com luz própria, capaz de decidir os jogos mais complicados. Um jogador, que além de tudo, nunca se lesionava, apesar das chuteiras ferozes dos zagueiros rivais.

Pois agora Damião está fora. Vai deixar o Inter órfão de seu talento por uns quatro jogos ou cinco jogos. O Inter vai depender de Jô, que não é mau atacante, mas é apenas o Jô, longe de ser um Damião.

Assim, tudo se encaminha para que Grêmio e Inter se encontrem na Sul-Americana. Na melhor das hipóteses.

É isso. É o que resta para nós torcedores de Grêmio ou Inter.

BOTAFOGO

Quem tem medo de Loco Abreu? Quem tem medo de Herrera? Eu.

Quando se chega a esse estágio de temer um jogo contra essa dupla é porque a coisa está feia. Antes do jogo contra o Vasco, eu enfrentaria o Botafogo no Olímpico com um jogador a menos, e ainda teria certeza da vitória.

Depois dos 4 a 0 desmoralizadores, porém, tudo me parece assustador.

Um resultado negativo logo mais e estaremos de novo nos defrontando com o fantasma do rebaixamento.

Júlio César, grande trunfo na reação gremista, está fora. Perda irreparável. Bruno Colaço é um jovem esforçado, mas limitado ofensivamente.

Na frente, um vazio, um saco sem fundo.

André Lima, se receber a bola em condições, até faz os seus gols, mas sem Júlio César fica ainda mais difícil.

Aliás, andré Lima é um fenômeno: é considerado muito bom pelo alto, seria a sua maior virtude.

Mas alguém lembra quando ele fez seu último gol de cabeça?

Bem, o que importa é que o Grêmio precisa vencer, e vencer jogando bem.

Se gostou, compartilhe!