E a festa virou velório

O técnico Renato avaliou que o time não repetiu jogos anteriores, caiu de rendimento em relação ao que vinha jogando.

Não é verdade. O Grêmio jogou o que vinha jogando. Nem mais nem menos.

O Grêmio somou alguns pontos e saiu da zona de rebaixamento, mas em todos os jogos o time sofreu muito, penou para empatar e vencer. Foram jogos equilibrados. O Grêmio venceu como poderia ter perdido.

É claro que o time cresceu com Renato, mas ainda falta muito futebol para ambicionar algo mais que uma vaga na Sul-Americana.

Nesta noite, que começou com festa e terminou em clima de velório, o Grêmio poderia ter vencido o Palmeiras. E também poderia ter perdido. Exatamente como foi nos outros jogos. O Grêmio ainda está devendo uma atuação convicente, alentadora.

Desta vez os ventos não sopraram a favor do Grêmio, que deixou o campo, no dia de seus 107 anos de existência, amargando uma derrota por 2 a 1. A dupla de área titular fez falta. Neuton é bom jogador, mas deu mole no lance do primeiro gol.

Mais uma vez a arbitragem, na dúvida, pendeu para o adversário. Normalmente isso acontece nos jogos fora de casa. A juizada não respeita mais o Olímpico, a exemplo dos adversários, que desde Silas fazem da casa gremista um salão para suas festas.

Difícil entender é a insistência de Renato com Souza. Depois do jogo, o técnico admitiu que Souza, que vem de longa parada, ainda está abaixo do que pode render. Mesmo admitindo isso, o mantém em campo quase até o final.

Quem tem Maylson para jogar na função erra ao insistir com Souza, um ventilador, uma enceradeira, esforçado, mas pouco eficiente e objetivo. Comece com Maylson e coloque Souza aos poucos. É a minha sugestão.

Para culminar, a lesão do Borges. Ficará fora uns 30 dias, é a estimativa.

Se for para contratar cabeça de bagre, que se invista no Robertson e no Bergson, fixando Jonas como centroavante. Roberson tem jogado muito bem.

Contratação agora só na série B. Ou no exterior. Quem sabe um argentino, um paraguaio ou um uruguaio?

Está faltando um castelhano nesse time.

Para completar, os dois laterais não foram bem. Gabriel ainda não me convenceu. Senti saudade do Edilson. E o Fábio Santos é isso aí.

Se gostou, compartilhe!