O estranho poder de Alfredo Possas

A Inter de Milão começou a tremer. A onda vermelha emanada do Sul do Brasil cruzou o Atlântico e assustou o time italiano, que até pouco tempo era imbatível, exemplo de futebol moderno, de marcação forte, velocidade, etc.

cantado em prosa e verso, a Inter caiu diante do Atlético de Madrid, que nem é lá essas coisas, e perdeu a supercopa da Europal. Quer dizer, começou a cair. Quando chegar o dia da decisão contra o Inter será um leão transformado num gatinho.

Já escrevi aqui, faz um mês: nada nem ninguém segura o Inter. Tudo dá certo no Beira-Rio. Escrevi que o Inter seria campeão da Libertadores, do Brasileirão e do Mundial. E continuo convencido disso.

Vou ainda mais longe: essa onda vermelha não será interrompida tão cedo, confirmando tudo o que meu astrólogo previu cinco anos atrás. Parte do que ele previu está publicada no CP, mas a maior parte está na minha caixa de email (qualquer hora eu volto ao assunto).

Agora, isso não significa que o Grêmio siga em seu martírio, embora tudo indique que a situação no Olímpico não irá melhorar tão cedo.

Se as contratações que estão chegando e Renato acertar a mão, tudo pode mudar. Mas não creio numa mudança radical de rumo. Infelizmente, a tendência é de que o melhor que o time pode conseguir ainda é uma vaga na sul-americana, o que a meu ver nada significa, é só ver como o time foi eliminado da competição recentemente.

Então, já será motivo de festa continuar na série A. Quem sabe alguém não faz um DVD sobre a arte de como não se deve administrar um grande clube de futebol?

Soube que a direção tentou negociar Leandro Dodói. Ninguém se interessa por ele. Os dirigentes responsáveis por essa contratação não deveria ser chamados a dar explicação? Ou esse jogador só passou a sentir lesão quando desembarcou em Porto Alegre?

O que faz o conselho administrativo? Se o presidente não corresponde às expectativas, não é hora de uma ação mais firme dos companheiros de diretoria?
Bem, isso era para ter sido feito antes, muito antes.

SAIDEIRA

O Ganso vai ficar fora seis meses. Tempos atrás escrevi do estranho poder que meu ex-colega do CP, Alfredo Possas, possui. Quando ele ‘seca’ um jogador ou um time, sai da frente. Foi assim com o SÃo Caetano, odiado pelo Possas. Aí, morreu aquele zagueiro em pleno jogo. Depois, o time revelou um ótimo centroavante, goleador. Possas botou tanto olho grande que o cara foi considerado inválido por causa de um problema de coração. Esqueci o nome dele.

O exemplo mais recente é o Santos. Ele odeia o Santos e seus garotos. Ganso já sucumbiu. Tenho pena do que possa acontecer com o Neymar, que considera ‘exibidinho’, ‘pi´poqueiro’, mascarado, etc

Se gostou, compartilhe!