Roth e o exemplo delirante de Lula


Se eu fosse o Celso Roth, imitaria o presidente Lula. Prometeria o título da Libertadores, e, de passagem, o Gauchão. E, assim como o Lula não tem limites em seus delírios e suas divagações para fugir da realidade, Roth poderia também prometer o título mundial.

Imaginem só, seria o bi mundial no ano do centenário colorado.

Seguindo no delírio do título imaginário – no atual estado de coisas não tem como se transformar em realidade, assim como o um milhão de moradias prometido pelo Lula, o mesmo que prometeu 10 milhões de empregos -, dá pra projetar a seguinte situação, considerando-se que a decisão do título mundial, em Dubai, será dias antes da anunciada festa popular do Inter, prevista para 17 de dezembro.

O Grêmio, campeão do mundo, voltando de Dubai exatamente no dia 17 de dezembro? As ruas pintadas de azul, branco e preto.

É claro que é mais fácil o Lula construir esse um milhão de casas e, em pleno desemprego crescente, inverter tudo e atingir aquele número prometido na campanha eleitoral.

Agora, o Roth deveria tomar alguns cuidados, principalmente se resguardar no caso de fracasso. Ou seja, fazer como o Lula, que disse que ninguém deve cobrá-lo se não atingir o objetivo.

Para ele, o que vale, o que importa, é a promessa, não importa o quanto possa ser absurda. O que interessa é criar factóides enquanto o governo afunda etica, moral e financeiramente.

Roth poderia imitar o Lula, ou então trabalhar para reverter a tendência atual do seu time, que é a de cair diante do primeiro adversário categorizado na etapa eliminatória.

Porque time que perde tantos gols e se mostra tão vulnerável (o Aurora fez dois gols, anulados, mas dois gols, que na Bombonera seriam validados), mesmo com os decantados três zagueiros, não tem condições de resistir a um adversário mais forte que os Boiyacás e Auroras da vida.

QUESTÃO DE ORDEM

Pergunta para reflexão: por que os mesmos atacantes que fazem gol com naturalidade no Gauchão, têm tantas dificuldades para marcar na Libertadores? Será que é a maior responsabilidade, a pressão, ou é só resultado da energia negativa (secação) emanada dos torcedores colorados? Ou todas as hipóteses são verdadeiras.?

Se gostou, compartilhe!