A zaga e o erro do ano passado

É um jogo que não vale nada, tanto quanto uma cédula de 3 reais (ao menos para o Grêmio), mas poderia ser um decisivo, como aquele contra o River Plate, quando na hora ‘h’ só havia Bressan de zagueiro.

Passei o ano todo cobrando a contratação de mais um zagueiro. Nada mudou. Estou eu aqui, ao lado de muitos do blog, implorando por um zagueiro que possa substituir Geromel e Kannemann sem maiores sustos e sobressaltos.

O último de bom nível é Paulo Miranda, contratado na gestão do Ico Roman. Quer dizer, faz tempo.

Apostar as fichas em Marcelo Oliveira, por melhor que seja sua participação como liderança positiva, é desafiar os deuses do futebol, mesmo aqueles que costumam olhar para o tricolor com carinho.

Por sorte, os três zagueiros de alto nível está indisponíveis num jogo que só interessa ao Pelotas. O Grêmio já está classificado, inclusive em primeiro lugar.

O Grêmio vai com Marcelo Oliveira de zagueiro, o que já é uma improvisação, e com um volante na zaga. Aí, eu pergunto: não tem alguém na base para uma emergência como essa?

Aliás, faz horas que não aparece um zagueiro competente oriundo das categoriais de base.

Espero que a direção entenda essa situação como um sinal de que precisa contratar, urgentemente, um zagueiro de bom nível. O ano é longo, os jogos quase se sobrepõem (a FGF está agora tentando alterar datas de dois jogos do clube na Libertadores).

Confira: https://gauchazh.clicrbs.com.br/colunistas/eduardo-gabardo/noticia/2019/03/fgf-aciona-conmebol-para-tentar-resolver-problema-de-calendario-do-gremio-cjtfzebu204o401uj76xy2cor.html

O mínimo que eu espero que a direção, de tantos acertos, tenha aprendido a lição e não repita o erro do ano passado.

Deixe um comentário

Please Login to comment
  Seguir discussão  
Notify of