Adeus ao nosso Iniesta

Não me lembro de um jogador do Grêmio sair do quase anonimato ao estrelato em tão pouco tempo.

Ascensão meteórica. Em menos de um ano, ele saiu do banco de reservas para ajudar na conquista da Copa do Brasil, exibindo um futebol que lembrou a todos o de Iniesta.

Mas lembrou tanto que o Barcelona não demorou a perceber que ali estava o sucessor do seu talentoso meia.

Aos 21 anos, Arthur está atingindo o ápice na carreira. Ninguém tem dúvida de que não fosse uma lesão antes da decisão contra o Real Madrid, ele não só ajudaria o Grêmio a conquistar o bi mundial, como encaminharia sua convocação para a Copa do Mundo.

Pois bem, Arthur está indo embora. Vai alguns meses antes do prazo, desfalca o time neste semestre gordo de competições. Uma pena, mas não existe clube brasileiro, ou das Américas, que poderia resistir ao volume de dinheiro que o Grêmio está arrecadando ao ceder seu passe com antecedência, em troca de mais dinheiros.

Evito falar em números expostos pela imprensa, por que não são nada confiáveis. Mas não fogem muito da realidade, imagino.

Espero que o dinheiro – algo em torno de 30 milhões de euros – seja aplicados em reforços para o time e também para reduzir a dívida bancária do clube, que, segundo se comenta, gera juros de R$ 20 milhões de reais por semestre. Claro, não ponho a mão no fogo por esse dado.

Tem gente criticando o presidente Romildo, mas penso que realmente ele não tem outra saída a não ser liberar agora o ‘nosso Iniesta’.

Aos que choramingam muito, um consolo: ninguém é insubstituível.

Bem, só me resta agradecer ao Arthur por tornar o futebol mais bonito e desejar-lhe boa sorte.

COPA DO MUNDO

Aposto todas as minhas fichas no time do Tite. A Bélgica não vai dar pra largada.

Mas é só um palpite, porque não vi a Bélgica jogar. Meu palpite se deve ao histórico dos belgas. Esses não me enganam mais.

 

Se gostou, compartilhe!