Palmeiras é favorito, mas só até a bola rolar

O Palmeiras é favorito na disputa com o Grêmio. Vale o mesmo para Atlético Mineiro, Santos e Corinthians em seus confrontos.

O futebol, no entanto, é uma ‘caixinha de surpresas’, como dizia o ‘filósofo’ Dino Sani.

Assim como a lógica aponta para a classificação desses quatro, a lei das probabilidades indica que é muito difícil não ocorrer ao menos um resultado ‘inesperado’, que contrarie a tendência do momento.

Outra tendência do momento: o Inter bater o Figueirense em seu estádio, jogo que desperta suspeição aqui e no centro do país em função da escalação de um árbitro que nunca apitou série A e que tem um histórico de desempenho, digamos, insuficiente. Ninguém esqueceu o que houve com o Santos em situação semelhante algumas rodadas atrás.

Independente de qualquer coisa, no futebol tudo pode acontecer.

Então, gremistas, juventudistas, colorados e cruzeirenses vão para esses jogos confiantes de que a lógica pode ser rompida. Não fosse assim, não seriam torcedores.

A essência do torcedor é acreditar sempre, mesmo que seja um acreditar escondido lá no fundinho do peito. 

Em relação ao Grêmio, quero enfatizar que acredito na vítória e na classificação à próxima fase da Copa do Brasil. Confesso que é mais desejo mesmo, mas é também consequência do que penso sobre as duas equipes.

O Palmeiras, tudo bem, pode ser campeão brasileiro, mas não vejo no time de Cuca tanta qualidade assim. Podem me chamar de preconceituoso, mas como aceitar que um time que tem o pequeno Dudu como destaque e capitão seja assim tão superior?

A maior vantagem do Palmeiras é o grupo grande, com alternativas interessantes para o treinador. Além disso, é um time com jogadores de bom nível, nenhum craque, mas sem jogadores que comprometam. 

Além do mais, vejamos o caso do Grêmio, que até determinado momento disputava o título com o Palmeiras de igual para igual.

Como se previa, o tempo foi esfarelando o time, com Roger tendo que apelar para reservas ainda por afirmar-se ou realmente insuficientes.

Nos últimos jogos, então, ficou evidente a falta que faz Giuliano e até o jovem Éverton, que vinha subindo de rendimento.

Bem, apesar de tudo acredito o Grêmio tem todas as condições de vencer o Palmeiras e alcançar a vaga.

Acredito no potencial de Pedro Rocha e também levo fé em Guilherme. Os dois ainda têm a instabilidade dos jovens que buscam espaço e afirmação.

Se Renato conseguir passar confiança a esses dois guris não tenho dúvida de que o ataque voltará a funcionar.

No mais, resta a mística do Renato, a tradição gremista na CB e a força da torcida.

Mas uma torcida que ajude o time, ficando em silêncio se for o caso, mas nunca com murmúrios e vaias com a bola rolando.

Nesse caso, é melhor ficar em casa. Quem não ajuda, que ao menos não atrapalhe.  

Se gostou, compartilhe!

  • Nelson Zambrano

    Jogo muito difícil pelo momento do Grêmio, como foi o último, na Arena, há poucos dias. Mas desta vez acho que vamos ganhar por 1 a 0.

    • Fábio

      Que falta faz o Cebolinha!!
      Mas, mesmo assim Vamôôôôô!!!

      Enquanto isso, a IVI babando o ovo do adversário no Twitter: “Mina é o melhor zagueiro da América do Sul”.

      • Alexandre B. Galiazzi

        Por falar em Cebola, ontem vi o jogo do Independiente contra a Chapecoense. O Cristian “Cebola” Rodrigues estava em campo. Não senti saudades dele. Como jogou mal! Aliás, o time do Independiente como um todo, não lembra em nada os bons tempos deles. A única coisa que continua igual é a sua torcida, que continua baderneira e ontem levou “um pau” da polícia catarinense.

    • Ilgo Wink

      Nelson, to confiante numa vitória.

  • Walter Luis Borba

    Se tudo der certo hoje.
    Vai ser zero a zero.
    Mas, vamos torcer.

    • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

      Deu errado, ganhamos de 2×1, amigo Walter.

      • Ilgo Wink

        eheheheheh

    • Fabio Scheffer

      Bom jogo e placar interessante pro Grêmio não jogar acadelado em SP.
      Porque pra se classificar vai ter que fazer gol fora, já que é quase impossível que o Palmeiras não faça gol lá no campo deles.
      1×1 é meu palpite para o jogo da volta !!!

      Quanto ao time, muita intensidade e boa objetividade.
      Renato montou um meio/ataque com Walace (que ainda tá mal) e Jailson na marcação, Ramiro e P.Rocha fechando os lados, Douglas livre e Luan flutuando e provavelmente deve manter esse esquema pro futuro na competição.

      Com todos recuperados Maicon briga por vaga com Walace, Everton com P.Rocha, e Miller com Douglas.

      Só espero que poupem o time em jogos contra o Cruzeiro, Vitória, Figueirense, Sport e talvez até São Paulo… tudo pra dar um tempero ao campeonato que disputa o co-irmão !!! hehehe

  • Arthur J

    Grêmio fez um bom jogo. O pênalti foi um vacilo… Mas ainda dá

    • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

      Achei o pênalti necessário, pois seria gol certo. Grande jogo.

      • Arthur J

        Sim sim. Não tinha o que fazer.

        O vacilo que eu quis dizer foi da defesa, pois o Grêmio tinha o controle do jogo. Dava até pra fazer mais.

        • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

          Verdade, Arthur, o vacilo foi do Geromel numa única bobeira e o o Grêmio dominou as ações envolvendo o bom Palmeiras desde o início e só no 2º tempo que eles cresceram um pouco à partir do 20º minuto, mas ficou bem barato para eles mesmo assim.
          Grande jogo, gostei muito da aplicação tática e do envolvimento do time em todas as jogadas e o Kannemann anulou o Menino Jesus totalmente e jogou demais. Achamos finalmente o 4º zagueiro.

      • Eduardo

        Não consegui ver o lance na Tv ainda.. Mas ontem na Arena tive a impressão de no começo da joga estar em impedimento.

        • José da Silva – COPIÃO DE TUDO

          Não, amigo, foi legal.
          Véio, eu queria o Renato ”antes” do Roger Machado que para mim ainda está verde demais, porém, é mais um que como treinador de futebol terá grande futuro, e foi revelado ao Brasil pelo Grêmio igual ao bom Foguinho (Oswaldo Rolla), Ênio Andrade, Felipão, Tite e Mano Menezes. Abraço.

          • Ilgo Wink

            Grêmio é formador de técnicos de alto nível