Dida e a lua-de-mel de Grohe

Uma confissão: eu já me preparava para secar o Dida no ‘jogo contra a pobreza’ quando o Grêmio se antecipou a um eventual fracasso do veterano goleiro.

Ficaria muito complicado anunciar a contratação se Dida tomasse um frango, que talvez pudesse ser o primeiro da Arena. Ficaria nos registros para todo o sempre: o primeiro frango da Arena foi de um ex-goleiro da seleção Brasileira, Dida.

Imagino o constrangimento do diretor anunciando Dida após uma situação como essa.

Atenta, a direção deve ter pensado nisso e preferiu garantir o negócio, se livrando do que poderia ocorrer à noite.

Não chega a ser falta de confiança plena em Dida, mas acidentes acontecem, principalmente com os goleiros. Nem o melhor goleiro fica sem engolir seus frangos ao longo da carreira.

Esse anúncio – que ainda não aconteceu no momento em que escrevo – antes do jogo evidencia que o Grêmio estava mesmo muuuuuito a fim de contratar Dida.

E Dida, que estaria vindo com uma remuneração três vezes superior a do titular Marcelo Grohe (claro que aí está embutido o aluguel do ‘passe’), não vem para ser reserva.

Dida vem para ser titular. Mas o tempo vai se encarregar de reconduzir Marcelo Grohe ao posto que hoje ocupa. Porque Grohe, hoje, é melhor que Dida.

Talvez aos 25 anos Dida fosse melhor que Grohe. Até acho que era. Mas não tenho certeza. Sei que hoje Grohe é melhor, e não é inexperiente.

Não tem a experiência de Dida, mas é superior em outros quesitos, como agilidade, por exemplo. Outro aspecto: quem tem melhor visão? Um sujeito com 40 anos já começa a sofrer alguma perda nesse aspecto. Jogo noturno, iluminação difusa, sombras e claridades. Sei não.

Grohe, que casou na sexta-feira e deve estar em lua-de-mel não merece receber essa notícia broxante, sem duplo de sentido…

É difícil apontar algum erro grosseiro de Grohe desde que assumiu o lugar do Grande Victor. Por isso, é difícil entender a contratação de um goleiro em final de carreira e na iminência de se tornar um quarentão.

Pela diferença de idade, Dida poderia ser pai do reserva Matheus, que pelo jeito vai demorar a ter sua oportunidade.

Agora, como vai reagir Grohe? Ele atingiu um determinado status no futebol que não pode mais passar para a reserva assim sem mais nem menos.

Ao mesmo tempo, Dida de titular tendo uma sombra com Grohe.

Não sei, mas sou capaz de apostar que Grohe, que se valorizou muito no Brasileirão, pode ser negociado.

Com isso, torna tranquila a titularidade do preferido de Luxemburgo, Dida, claro, e abre caminho para Matheus e outros.

Mas sempre restará uma dúvida: e se Dida começar a sentir o peso dos anos?

Melhor dar um aumento significativo de salário para Grohe e ficar com ele. É mais sensato.

IDEIA MALUCA

De tanto ouvir e ler que a Arena não é uma conquista, mas um grandioso problema para o Grêmio, estou chegando à conclusão que o melhor é continuar com o Olímpico. Hélio Dourado tinha razão.

Ficamos no Olímpico e demolimos a Arena.

Acho que aí acaba a secação.

8
Deixe um comentário

Please Login to comment
0 Comentários
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais recente
Comentário mais popular
0 Comentaristas
Recent comment authors
  Seguir discussão  
novos antigos
Notify of