O polvo do Boteco

Se o Grêmio não tem Gilberto Silva e Elano, o Vasco não terá Juninho Pernambucano, Éder Luiz e Rodolfo. Portanto, há um equilíbrio neste aspecto.

Eu poderia ignorar os desfalques do adversário, como costumam fazer uns e outros quando se trata do Inter, que sempre está desfalcado e se o mesmo acontece com o adversário desprezam a informação.

Eu poderia acrescentar Júlio César na lista. E também o Bertoglio, que será um grande trunfo do Grêmio no segundo turno e que, se dependesse de mim, já ficaria no banco contra o Vasco.

Então, temos dois times que estão no topo da tabela de classificação sem alguns jogadores importantes. Arrisco dizer que Elano é mais importante ao Grêmio do que Juninho é para o Vasco.

O Grêmio com Elano é um, sem ele é outro, é um time pálido, sem criatividade. Mas continua sendo um time de pegada, brigador incansável, conforme se viu no Gre-Nal.

É este Grêmio que precisa estar em campo na primeira rodada do segundo turno. Se depender do Marquinhos, o jogo fica no zero a zero.

O Grêmio perdeu no primeiro turno para o Vasco. Agora, precisa devolver o resultado. É um jogo de seis pontos.

Não fosse o abismo que existe entre Grêmio e o líder Atlético, eu fecharia um acordo pelo empate. O Vasco não vence há quatro jogos, mas isso não significa grande coisa.

A realidade é que não confio no Grêmio sem Elano. E, pior, com Marquinhos, até por falta de apção melhor.

Marquinhos até que melhorou. Está mais sanguíneo, mais interessado. Parece ter incorporado o espírito gremista. Gostei do chutão que ele em cima do Fabrício. Não foi para agredir, foi para cavar o lateral e não dar um lateral para o Inter. simples. Levou o amarelo injustamente, porque Vuaden não se sentiu à vontade em amarelar apenas Fabrício, este sim descontrolado.

Marquinhos melhorou, mas a diferença entre ele e Elano é a diferença entre o líder do Brasileirão e o lanterna.

Agora, se o Grêmio quer mesmo lutar por uma vaga no G-3 vai precisar aprender a vencer sem Elano.

O POLVO DO BOTECO

O Boteco do Ilgo tem um novo integrante. É um polvo.

É o Povo do Boteco. Ele faz previsões como aquele da Copa do Mundo.

Fica atrás do balcão, mais afastado para não ter que responder os números de megasena.

O polvo ainda não tem nome. Aguardo sugestões.

Ele mal se instalou e já foi explorado por mim. Perguntei sobre o jogo no Olímpico. Quem vence?

Ele escolheu o papel escrito VASCO.

Tá de sacanagem, pensei. Ele ainda arriscou um resultado: 2 a 1.

Será que sopão de polvo é bom?

INDIADA

Há três jogos sem vencer, o Inter precisa começar bem o returno se quiser mesmo alcançar a ambiciosa meta de 40 pontos projetada por Fernandão.
O problema é que o Coritiba, em casa, sempre complica.
Aliás, não tem jogo fácil neste campeonato.
Fora isso, o próprio treinador ajuda a ampliar as dificuldades, como aconteceu com Fernandão no Gre-Nal ao deixar de fora o ídolo Índio para escalar Juan.
Índio continua fora. Juan está escalado.
A continuar assim, duvido que Fernandão fique muito tempo no lugar que era de seu ex-subordinado, o Dorival.

112
Deixe um comentário

Please Login to comment
0 Comentários
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais recente
Comentário mais popular
0 Comentaristas
Recent comment authors
  Seguir discussão  
novos antigos
Notify of