Reservas x Mistão no Gre-Nal

O Inter vai mesmo com time reserva. A frase é um misto de informação com dedução.

O presidente colorado pode autorizar seu treinador a escalar os reservas porque não existe o risco de goleada, que é o maior pavor de qualquer dirigente da dupla.

O atual time do Grêmio não mete medo em ninguém, mesmo jogando em casa. Foi assim com o Lajeadense e com o São Luiz.

Então, o Inter pode tranquilamente preservar seus melhores jogadores para a Libertadores.

O Inter vai de franco atirador. Se perder, foram o reservas. Se empatar, ou vencer, humilhação tricolor. Claro, uma goleada gremista já cria um clima, uma certa instabilidade emocional, mas nada de preocupante.

Além do mais, o Grêmio nem tem um time titular de verdade. São apenas seis titulares, como tenho repetido. São eles: Victor, Mário Fernandes, Júlio César, Fernando, Kleber e Marcelo Moreno. Nas outras posições o que há são dúvidas, ninguém realmente afirmado.

Eu imaginava que o time como está poderia brigar pau a pau com o Inter pelo título, mas vejo que me enganei.

Copa do Brasil? Nem no sonho mais delirante.

Não me preocupo tanto com a dupla de área: com o Lugano e um jovem ao lado tudo se resolve.

O problema maior é o meio de campo. É ali que tudo se decide. Acho que falta um segundo volante que se imponha. No momento, talvez o melhor fosse colocar Gilberto Silva como primeiro volante, passando Fernando para a segunda função. Acho que o guri, agora um pouco mais experiente, talvez possa render o mesmo como segundo volante. Melhor que o Léo Gago ele é em qualquer posição.

O Marquinhos como segundo volante é invenção, que só pode dar certo contra times fracos, como o São Luiz. Aliás, eu que defendi a contratação do Marquinhos quando ele ainda estava no Avaí, estou jogando a toalha.

Nas duas funções mais adiantadas do meio, duas apostas, duas tentativas. Leandro e Marco Antônio. Acho que o Leandro pode dar certo, pode repetir o Taison, mas o ideal seria contratar alguém já provado, que pode ser esse argentino Facundo. Sei lá.

O Marco Antônio veio precedido de um baita cartaz. Na Portuguesa. Na segunda divisão. Portanto, todo cuidado é pouco na avaliação. Contra o São Luiz, na função que é a dele, que era do Douglas, ele não jogou grande coisa. Mas é preciso sempre levar em conta que a camisa do Grêmio pesa. O Gre-Nal pode ser a prova (quase) definitiva sobre esse jogador.  Por enquanto, ele não me entusiasmou.

Ainda sobre o Gre-Nal, gostaria que o Caio Jr. deixasse o guri Biteco no banco. Ele me parece ter mais potencial que o Mamute. É um guri arisco, atrevido, driblador, daquele tipo capaz de decidir num lance individual.

Outro que gostaria de ver no banco é o Viçosa. Ele fez bons grenais.

Se gostou, compartilhe!