Mário Fernandes, o enigma

Por que Mário Fernandes rejeitou a Seleção Brasileira? São muitas as hipóteses, muitas as especulações. De repente, o que apareceu de gente metida a psicóloga, psicanalista e psiquiatra não é brincadeira. Eu mesmo entrei nessa.

Hoje, o jogador dará entrevista. Estará constrangido, é claro, mas vai falar. Talvez não fale a verdade. E ficará sempre uma dúvida sobre o seu comportamento, e isso vale também para aquele sumiço logo que ele chegou ao Grêmio, ainda um jovem desconhecido.

De uma coisa não há dúvida: Mário Fernandes sabe como chamar a atenção, dentro e, mais ainda, fora de campo. Ah, e também está mostrando que não gosta de ser tratado como mercadoria.

Vou registrar aqui algumas hipóteses:

1. Ele dormiu fora de casa, com a namorada. Entre deixar a cama aconchegante às 5 da madrugada, na hora que os sabiás começam a infernizar a vida com sua cantoria desafinada, e pegar um avião pra cruzar o país, ele optou pelos braços da amada. Alguém o condena? ‘A vida é longa, tenho muito tempo pela frente, não faltarão novas oportunidades’, deve ter pensado o guri.

2. Na passagem anterior pela seleção ele pode ter sofrido assédio de um empresário, com promessas de titularidade na seleção, ou algo perto disso, desde que deixasse Jorge Machado, o empresário que o trouxe para o Olímpico. MF teria de trocar de empresário para se dar bem. Nós sabemos que existem muitas histórias com essa estrutura central. Não sei se é o caso. Mário Fernandes, contudo, já mostrou que é um rapaz de caráter, que, ao contrário da maioria dos boleiros, pensa e, principalmente, se posiciona (para o bem ou para o mal), mas se posiciona. E quem vive o ambiente do futebol sabe que o jogador aprende desde cedo a ser um cordeirinho. Os rebeldes só são preservados se são muito talentosos, é o caso de MF. Essa hipótese talvez explique por que o Grêmio no mesmo dia renovou seu contrato até 2015. Por que fazer isso com um jogador que comete um ato que muito consideram ‘de maluquinho’?

3.  MF deu entrevistas manifestando sua alegria em ser convocado, mesmo que para ficar esfregando o traseiro no banco de reservas num amistoso entre duas seleções improvisadas às pressas. Ele pode ter falado da boca pra fora. MF já mostrou que é um bom sujeito, amigo de seus amigos. Pelo menos é o que dizem. Será que ele não ficou incomodado pelo Victor? Mano Menezes sacaneou o Victor na seleção. De primeira opção ao Júlio César, passou à reserva do Jeferson, que, aliás, falhou feio na última rodada, mas ninguém fala. Pois eu não duvido que esse fato pesou na decisão do MF. Mas, como as outras opções, é apenas uma hipótese. Se isso contribuiu, talvez a gente nunca saiba. Mas se foi em solidariedade ao Victor, mais o MF cresce no meu conceito.

4. MF recusou a seleção premeditadamente. Quer mostrar ao Brasil e ao mundo que é um jogador de futebol profissional que não está nem aí pra seleção, ao menos para jogos amistosos da seleção. Quer mostrar aos seus colegas que é possível ser feliz e enriquecer sem vestir a amarelinha, dedicando tempo integral ao clube que paga seus salários (generosos). MF sinaliza que futebol para ele pode ser algo prazeiroso, lúdico, o que pode ser alcançado eliminando alguns compromissos, como esse de ‘obrigatoriamente’ defender a seleção feita pelo técnico de plantão e que nem sempre é uma legítima representante do futebol do país. MF pode estar sendo um pioneiro, mostrando aos colegas uma nova possibilidade, um novo caminho. Não duvido que apareçam seguidores em breve. Ah, Mano deu a entender que MF queimou seu filme na seleção. Eu já acho que quem está queimando seu filme na seleção é ele, Mano Menezes.

5. Por fim, uma singela possibilidade; MF, que é baladeiro, segundo me informam, exagerou na bebida (seria uísque, sua preferida), e dormiu demais. Depois, ficou constrangido de chegar atrasado, depois de todo mundo. Então, fez o que fez.

6. Todas acima.

7. Nenhuma dessas.

São essas as alternativas. Façam sua escolhas, e acrescentem mais alguma se for o caso. De minha parte, gostei que MF deu uma banana pra seleção. Ao contrário do que andam escrevendo por aí, ele agora mesmo que vai atrair clubes europeus, que já cansaram de ceder jogadores para os jogos caça-níqueis da seleção. Assim, nada melhor do que contratar um jogador que não faz questão de vestir a amarelinha. Além disso, é bom para o time do Grêmio, e para a torcida gremista. E isso é o que importa.

Se gostou, compartilhe!