Ronaldinho e a demissão de AVM

Perder é sempre ruim, mas perder com passe e gol de Ronaldinho é insuportável.

Enquanto Adilson, heróico, se desdobrava para não deixar Ronaldinho se divertir, vi, perplexo, o goleiro Victor dar um presente para o inimigo número 1 dos gremistas.

Victor, que tantas vezes salvou o time, sepultou qualquer possibilidade de reação ao se atrapalhar todo com a bola, que acabou de graça nos pés de R Ronaldinho.

Victor tinha muito crédito. Perdeu tudo num lance ridículo, inaceitável para um goleiro do seu nível.

O mais grave é que naquele momento, metade do segundo tempo, o Grêmio fazia uma partida valente, desprovida de qualidade técnica e tátrica, mas vibrante, interessada, determinada na luta pela bola.

Até acho que o Grêmio não chegaria ao empate, porque apesar dsaa vontade faltou lucidez nos lances finais, faltou aquele penúltimo toque para deixar um companheiro e condições de marcar.

A destacar que o Grêmio evoluiu em relação a si mesmo. Só espero que isso não se deva unicamente ao fato de o adversário ser o festejado Flamengo, o que sempre aumenta a motivação de qualquer equipe.

Confesso que não consegui ver o jogo como eu gostaria. Estava numa padaria/café, a Pane Mio, um lugar muito legal em Jaguarão.

A Tv era de 32 polegadas. Sempre havia alguém passando na frente, ou alguém pedindo um café, uma broa, um pão de queijo fumegante.

Enquanto o Grêmio brigava para conseguir um resultado honroso, havia gente despreocupada, só pensando em comer e beber. Amaioria nem olhava pra tela.

Eu deveria ter feito o mesmo.

Ver R Traíra correndo como um louco, motivado pra vencer seu ex-clube, e depois sair festejando como se nunca tivesse jogado no Grêmio, dá uma sensação desagradável. Seria melhor não ter visto.

DEMISSÃO

Antônio Vicente Martins largou o osso. Correta e digna a atitude dele. Pediu desligamento do futebol depois de ver que seu trabalho está levando o Grêmio para o fundo do poço. Antes dele, o Cidade Dias.

É antes de tudo uma demonstração de gremismo. Diferente de outros que ocuparam o cargo, acumularam fracassos, e ficaram agarrados gritando daqui não saio daqui ninguem me tira.

Vamos ver agora quem entrar no lugar.

Aposto uma 1983 Belgian Ale que vai dar Pelaipe.

SAIDEIRA

O Inter, com toda a sua ambição de brigar pelo título, repete sua rotina dos últimos anos o Brasileiro: deixa de somar pontos em jogos dentro de casa e contra adversários de porte modesto.

O empate por 0 a 0 contra o Atlético Goianiense foi um duro golpe no torcedor que enfrentou a tarde fria e a chuva miúda na expectativa de ver o time subir na competição.

Se o Grêmio está mal, pedindo para ser rebaixado de novo, o Inter está com time para lutar no máximo por vaga na Libertadores.

Se gostou, compartilhe!