Lugano, a Seleção Brasileira e Adriano

Devagar, o Uruguai foi chegando. O Uruguai tem Lugano, o zagueiro que o Grêmio tentou contratar e, até onde sei, ainda não desistiu.

Lugano não é mais o mesmo. Não tem a mesma vitalidade, mas ganhou experiência.

Li e ouvi críticas à zaga uruguaia. Coisa de gente que ficou impressionada com a estreia, 2 a 1 para a Espanha.

Lugano não foi bem, mas ninguém do Uruguai foi bem diante do poderio da armada espanhola.

Aparentemente há uma tentativa de desconstruir o grande líder uruguaio.

Podem dizer o que quiserem, mas eu continuo acreditando que Lugano seria um grande reforço, mas é claro que tudo depende dos valores envolvidos.

Quanto a isso, sugiro negociar Cris, que estaria interessando a um clube francês, e Wellinton. Isso só para ficar nos mais caros. O dinheiro colocado fora nesses dois seria aplicado em Lugano.

O fato é que o Uruguai da zaga ‘inconfiável’ levou 3 gols, um a menos que o Brasil. Mas desses 3, 2 foram sofridos contra a Espanha. A zaga ‘eficiente’ do Brasil levou dois na competição, ambos contra a Itália. Quando a Itália foi para o ataque mesmo, a defesa brasileira mostrou que é uma peneira.

A vitória só foi conseguida com ajuda da arbitragem. Aliás, como as arbitragens beneficiam o Brasil, e isso há muito tempo, principalmente em Copa do Mundo.

A defesa menos vazada é a da Espanha, um gol apenas – contra o Uruguai.

Agora, teremos o festejado Brasil contra o desacreditado -já nem tanto- Uruguai.

Jogo difícil.

Se a arbitragem não interferir, acredito num empate, com Lugano garantindo atrás e quem sabe marcando outro golzinho para desespero de seus críticos.

Vou torcer pelo Brasil, algo que pouco faço.

Estou louco para ver Brasil x Espanha.

ADRIANO

Não adiantou a comissão técnica da Seleção Brasileira garantir que Adriano não teria mais que se preocupar com o tendão de aquiles. Aliás, nem eu, que não sou médico, acreditei no Runco e cia. Os médicos do Inter foram lá conferir de perto e, ao que parece, não aconselharam o negócio.

A desculpa é que o tempo para recuperação seria longo, mais de um mês. Mas isso eu e toda a torcida do Flamengo já sabíamos. Fico intrigado pelo Inter ter levado isso adiante.

Claro, houve o pedido da CBF, avalizado pelo Dunga e pelo Paixão. Desconfio que o Inter levou a história adiante para não ferir suscetibilidades rejeitando o negócio assim de pronto, sem ao menos fazer de conta que tentou.

Se gostou, compartilhe!