Koff tem suas razões para manter Luxemburgo

Se há um dirigente de futebol em quem confio plenamente este é Fábio Koff.

Não conheço nenhum outro tão vitorioso, tão sensato e competente.

Portanto, se ele mantém Luxemburgo, contrariando boa parte de seus companheiros de diretoria, é porque tem suas razões para isso.

Não tenho dúvida que não é por causa da indenização milionária, embora o valor a ser pago ao treinador/empresário do vinho/futuro candidato à presidência do Flamengo/ex-candidato a candidato ao Senado seja capaz de abalar as finanças do Grêmio.

Koff tem seus motivos. Talvez porque ele saiba que Luxemburgo não é o único culpado. Talvez ele avalie que a direção tem sua parcela de responsabilidade e que, portanto, seja injusto atribuir ao técnico todas as dificuldades.

Vamos supor que salários e/ou premiações estejam atrasados. Não, por favor, não acreditem que jogador de futebol, ainda mais esses andarilhos, têm algum amor ao clube. Não acreditem quando beijam o escudo na camisa ao comemorar um gol.

De uma coisa não tenho dúvida: eles amam e correm e suam e choram e sangram, se for o caso, defendendo o clube que paga em dia. E quanto melhor pagar, mais amor o clube terá em troca.

Sim, faz tempo que perdi a pureza e a ingenuidade. Hoje, vejo sacanagem em quase tudo.

É claro que existem exceções, principalmente entre os jogadores mais jovens, iniciantes, em especial os criados no próprio clube.

Ainda assim, todos eles, ou quase todos, têm um ronaldinho dentro de si. Um ronaldinho que cedo ou tarde mostrar suas garras e sua falta de escrúpulos.

Então, há que se pagar em dia, e bem. Caso contrário, problemas.

Um time vencedor começa por aí. Não sei, sinceramente não sei se há atrasos em pagamentos no vestiário. Esse é só um exemplo do tipo de situação que pode isentar ou atenuar bastante a culpa de um treinador no comando do seu time. E aumentar a dos dirigentes.

Existem outras situações. Por exemplo, o treinador ser considerado um elemento inconfiável, um traíra. Há casos de treinadores – mais isso na Casaquistão, me parece – que exigem percentual sobre salários de jogadores e que protegem aqueles que contribuem para essa caixinha nojenta. Os jogadores que se recusam podem sofrer algum tipo de represália, como ficar sem chance de jogar ou ser mandado embora.

Não deve ocorrer esse tipo de coisa no Grêmio, porque caso contrário a direção saberia e aí, sim, teria de afastar o treinador, mesmo que estivesse vencendo.

Sei que o futebol é um ambiente um tanto promíscuo e que é preciso ser tolerante para conquistar títulos.

Mas para tudo há um limite.

Se há alguém que conhece muito bem esses limites, esse é Fábio Koff.

Sem contar que Koff conhece muito futebol. Ele está vendo o que todos nós vemos. O mesmo vale para o pessoal do Conselho de Administração.

Portanto, estejam certos, reforços virão.

Koff não vai encerrar sua história vitoriosa no futebol sem esgotar todas as possibilidades para recolocar o Grêmio no topo.

Eu acredito nisso.

ADRIANO

Se eu fosse mau caráter e desonesto, diria que o Inter está certo em tentar Adriano.

Na verdade, nem sei se realmente está tentando, porque me parece um absurdo investir num jogador que já teve todas as chances de retomar a carreira.

Adriano não joga há mais de um ano. Além disso, pelo que ouvi, sofreu cirurgia no calcanhar de aquiles.

Essa história me parece mais uma jogada para tirar o foco do momento ruim do time.

Se é isso, não sei, mas desde ontem é só que se fala.

Li há pouco num site algo muito maluco: uma lista com os prazeres que Adriano irá desfrutar em Porto Alegre.

E isso que ele nem foi contratado.

BRASILEIRÃO

Escrevi dias atrás que são três os favoritos ao título: Corinthians, Atlético Mineiro e Fluminense.

Tem mais meia dúzia de clubes correndo por fora, entre eles o Grêmio, se for reforçado.

Com o time atual não pega vaga nem na Libertadores.

Pois bem: apenas o Flu está na frente do Grêmio. Os outros dois estão atrás.

Coritiba e Vitórias estão na ponta, mas não disputam o título. Nem o Botafogo, que é terceiro.

Assim, tudo está por ser decidido.

Animem-se.

Se gostou, compartilhe!