Facundo fora na reta final

O time do Grêmio já não me entusiasmava, ao contrário. Mas agora, com a lesão de Facundo Bertoglio, vejo que a situação ficou dramática.

Mais uma lesão muscular. De lesão muscular em lesão muscular o time vai se esfacelando e minhas esperanças virando pó.

Na verdade, o título da Copa do Brasil agora só virá por milagre.

A lesão de Facundo reafirma a minha tese: jogador ruim dificilmente se machuca, e quando se machuca volta logo, cheio de vontade e ruindade.

O argentino é o único meia atacante criativo, driblador e ousado que o Grêmio tem para escalar imediatamente. Gosto do Biteco, que talvez pudesse ser testado.

Sei que há quem não goste do Facundo, sei. Outros não vão entender essa importância que dou ao jogador. Mas não tenho dúvida de que a maioria dos torcedores está tão desalentada quanto eu neste momento.

Jogador para tocar a bola pro lado e trombar com zagueiros o Grêmio tem. Mas quem vai ousar o drible, a jogada em velocidade e deixar Marcelo Moreno em condições de concluir?

Mas, como disse o Luxemburgo há pouco, esse é o time que o Grêmio tem para ser campeão da Copa do Brasil.

Resta torcer por um empate com gols na Bahia, e deixar tudo com a torcida no Olímpico.

Se gostou, compartilhe!